PIB russo poderá cair 5% no ano, alertam especialistas

Se os preços do petróleo permanecerem em US$ 40 por barril, a economia russa sofrerá uma queda de 5% Foto: Reuters

Se os preços do petróleo permanecerem em US$ 40 por barril, a economia russa sofrerá uma queda de 5% Foto: Reuters

Especialistas afirmam que a situação é diferente da crise de 2008-2009, quando a Rússia era menos dependente do petróleo e sua economia não era afetada por sanções.

No primeiro trimestre de 2015, o Produto Interno Bruto da Rússia diminuirá mais de 1%, segundo estimativas. Mas de acordo com a previsão do Ministério de Desenvolvimento Econômico, se os preços do petróleo permanecerem em US$ 40 por barril, a economia russa sofrerá uma queda de 5%.

Somente durante a primeira semana de 2015, o preço do petróleo caiu abaixo de US$ 50 por barril, perdendo mais de 11% do valor. Na quinta-feira passada (15), o preço de um barril de petróleo Brent na bolsa ICE (Londres) chegou a US$ 47,65.

De acordo com o consultor fiscal da empresa de auditoria PwC Russia Aleksandr Prosviriakov, a dinâmica da queda da economia russa dependerá diretamente dos preços do petróleo este ano. A maior parte das receitas do orçamento russo consiste da venda de recursos energéticos, enquanto o orçamento de 2015 foi elaborado com base no preço do petróleo de US$ 100 por barril.

Segundo o analista principal da empresa de investimentos UFS IC, Aleksêi Kozlov, se os preços permanecerem em torno de US$ 50 por barril, a economia russa terá uma queda de 5%.

“A dinâmica do PIB da Rússia depende muito do preço do petróleo, mas esse fator não é o único. A taxa de câmbio, o nível de carga fiscal e a fuga de capitais também afetam o PIB russo", explica o professor da faculdade de Finanças e Bancos da Academia Presidencial da Economia Nacional e da Administração Pública Serguêi Khestanov.

“Em 2015, o Produto Interno Bruto poderá cair 5,8%. A queda dos preços do petróleo será parcialmente compensada pela desvalorização do rublo", diz Khestanov.

Sanções agravam

De acordo com os especialistas, a economia do país enfrentou problemas parecidos durante a crise de 2008-2009, quando os preços do petróleo caíram de US$ 120 até US$ 10 por barril. No entanto, naquela  altura, a situação econômica e política da Rússia era diferente: não havia as duras sanções econômicas. 

Segundo Khestanov, a dependência econômica dos preços do petróleo aumentou devido à "doença holandesa" (por causa do domínio da exportação de matérias-primas, os outros setores da economia se tornaram pouco competitivos).

“O processo da degradação dos setores não relacionados com matérias-primas começou em 2000. Por isso, a dependência da economia do petróleo também aumentou", diz Khestanov.

De acordo com o analista da holding de investimentos Finam Anton Soroko, a redução atual dos preços do petróleo ocorre junto com o aumento da produção de combustível nos Estados Unidos devido ao boom de extração de óleo de xisto e a uma desaceleração no consumo do petróleo.

"Em 2008, a atividade de investimento na economia russa era muito alta. Agora, o país está praticamente sem dinheiro estrangeiro, por isso a queda dos preços do petróleo afeta a taxa de câmbio do rublo ainda mais", completou Soroko. 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.