Rosneft vende títulos de crédito no valor de US$ 10 bilhões

Venda de títulos da Rosneft pode ser considerada como o "maior evento econômico do ano", segundo especialistas Foto: Reuters

Venda de títulos da Rosneft pode ser considerada como o "maior evento econômico do ano", segundo especialistas Foto: Reuters

Maior petrolífera russa vendeu obrigações no valor de 625 bilhões de rublos (cerca de US$ 10 bilhões). Não foram divulgados mais detalhes sobre a transação, cujo montante causou surpresa entre especialistas e poderá recuperar valor do rublo no mercado.

A petrolífera russa Rosneft realizou a maior colocação de obrigações (títulos em crédito) na Bolsa de Valores de Moscou, comercializando títulos de crédito no valor de US$ 10 bilhões. “Esta iniciativa está ligada à recente decisão de vender a parte estatal da petrolífera. Provavelmente, a Rosneft precisa de dinheiro para cobrir os custos de investimento”, diz o vice-chefe do Departamento de Regulação da Economia da Academia Russa de Economia Nacional e da Administração Pública, Ivan Kapitonov.

Segundo ele, é cedo para dizer quem comprou os títulos. No entanto, sabe-se que o dinheiro recebido será distribuído através de empréstimos sem juros de seis anos entre as seis filiais da empresa.

O montante disponibilizado foi recebido com surpresa por especialistas russos, incluindo Anton Soroko, analista da holding de investimentos Finam. “É provável que os bancos estatais tenham comprado essas obrigações. Essa colocação está ligada à privatização da empresa, e a China pode ser o investidor final.”

Para o diretor do departamento de análise da empresa de investimentos Russ-Invest, Dmítri Bedenkov, essa venda pode ser considerada como o maior evento econômico do ano, devido ao volume e à velocidade da transação. “No entanto, a Rosneft não comentou a venda de títulos, o que é incomum para o mercado russo”, diz Bedenkov.

As obrigações da Rosneft estão penhoradas no Banco Central da Rússia. De acordo com o jornal “RBC Daily”, o BC já recomendou usar essa esquema de empréstimos à segunda maior petrolífera russa, a Gazprom, e ao maior produtor de níquel do mundo, a Norilsk Nickel.

Efeito sobre o mercado

Segundo os analistas da empresa de investimentos corporativos Sberbank CIB, o mais importante é a moeda em que a empresa vai manter o dinheiro. Se a Rosneft decidir converter os 625 bilhões de rublos em moeda estrangeira, a medida causará uma redução drástica na taxa de câmbio do rublo.

Após o colapso da cotação do rublo em relação ao euro e ao dólar ao longo desta semana, surgiram boatos de que a Rosneft teria recebido em moeda estrangeira. Porém, o diretor da Rosneft e ex-primeiro vice-primeiro-ministro, Ígor Sêtchin, negou essa informação.

Em novembro passado, o Ministério do Desenvolvimento Econômico da Rússia rejeitou o pedido da Rosneft para receber recursos do Fundo Nacional de Previdência. A petrolífera solicitou 2,4 trilhões de rublos (cerca US$ 51,4 bilhões), mas o órgão decidiu que a solicitação contradiz às regras do fundo de investimento e informou que o montante solicitado excede o volume do fundo.

Em 2013, a dívida líquida da Rosneft  foi de cerca de US$ 44,5 bilhões. Além disso, devido às sanções americanas, a petrolífera não tem permissão para emprestar dinheiro a bancos e pessoas jurídicas ocidentais por períodos superiores a 90 dias.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.