Banco Central adota câmbio flutuante para o rublo

O Banco Central explicou que a queda do rublo ocorreu devido a dois fatores básicos: redução dos preços do petróleo e acesso limitado aos mercados de capitais externos Foto: Reuters

O Banco Central explicou que a queda do rublo ocorreu devido a dois fatores básicos: redução dos preços do petróleo e acesso limitado aos mercados de capitais externos Foto: Reuters

O Banco Central da Rússia decidiu adotar o regime de câmbio flutuante para a moeda nacional. A decisão causou uma drástica queda na taxa de câmbio. No entanto, de acordo com especialistas, no futuro, esta decisão ajudará a reforçar o sistema financeiro russo e permitirá que rublo se torne uma moeda livremente conversível.

O Banco Central da Rússia decidiu adotar o regime de câmbio flutuante para a moeda nacional. De acordo com a nova estratégia, a instituição não vai realizar intervenções cambiais em grande escala, ou seja, vender dólares no mercado russo. O volume máximo de vendas do Banco Central será de US$ 350 milhões por dia, o que, segundo analistas, não influenciará as taxas de câmbio.

Anteriormente, o regulador realizou intervenções para estabilizar a taxa de câmbio do rublo. Em outubro, por exemplo, o Banco Central gastou cerca de US$ 29,3 bilhões para apoiar a moeda nacional e durante nove dias no final de outubro vendeu mais de US$ 2 bilhões por dia.

De acordo com o porta-voz do Banco Central, a proibição de intervenções cambiais de volume ilimitado dificultará "jogos" especulativos contra o rublo. No entanto, no final, essa decisão levou a uma queda drástica da moeda: em 8 de novembro, o rublo caiu quase 10% em relação ao dólar.

Nova Estratégia

"A decisão do Banco Central faz parte da estratégia de transição para metas de inflação, que prevê, inclusive, o regime cambial flutuante", diz o chefe do departamento da empresa de investimentos IK Russ-Invest, Dmítri Bedenkov. "Limites diários para intervenções deverão reduzir a pressão sobre as reservas internacionais", diz.

O Banco Central explicou que a queda do rublo ocorreu devido a dois fatores básicos: redução dos preços do petróleo e acesso limitado aos mercados de capitais externos. De acordo com os dados do Banco Central, o processo de adaptação do mercado de câmbio para o novo mecanismo político vai levar algum tempo, durante o qual as taxas de câmbio poderão mudar em direções diferentes. Além disso, devido ao crescimento da economia dos Estados Unidos, o dólar está se fortalecendo em relação a quase todas as outras moedas do mundo.

Possíveis consequências

"Os primeiros resultados [da nova estratégia] são simples: o rublo está caindo porque, durante várias semanas, as intervenções do Banco Central apoiaram a moeda nacional russa", diz a analista da holding de investimentos Finam Anton Soroko .

No entanto, segundo Soroko, isso coloca o rublo na direção de uma moeda livremente conversível.

"Por exemplo, agora, para trocas rublos por francos suíços ou por pesos, em primeiro lugar a moeda russa deve ser trocada por dólar americano, de acordo com a taxa de câmbio do Banco Central em dólar, e só depois os dólares podem ser trocados por pesos", explica Soroko.

Assim, ocorre uma transação adicional, que aumenta os custos dos agentes econômicos e aumenta a influência da moeda de reserva.

De acordo com Soroko, a adoção do regime de câmbio flutuante é positivo para a economia no longo prazo, mas as expectativas de curto prazo não são tão otimistas.

"Em primeiro lugar, a conversão livre significa que o Banco Central não vai influenciar no preço da moeda russa, o que aumentará a volatilidade da moeda nacional", diz.

De acordo com ele, será muito mais difícil prever os riscos cambiais no curto prazo, o que afetará as empresas que colaboram ativamente com parceiros estrangeiros.

"Além disso, isso levará a uma nova queda do rublo, o que terá um impacto negativo sobre o poder aquisitivo da população.”

No entanto, o Banco Central declarou que, em caso de uma queda drástica do rublo, o regulador financeiro poderia retornar à venda de dólares no mercado. 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.