América Latina sob a mira da Kamaz

Kamaz forneceu mais de 1.000 caminhões para a Venezuela Foto: AFP/East News

Kamaz forneceu mais de 1.000 caminhões para a Venezuela Foto: AFP/East News

Montadora da marca no Brasil já foi aventada nos últimos anos, mas não saiu do papel. Agora, país se prepara para assinar com Argentina.

Durante o Quarto Fórum Internacional do Gás, realizado no início de outubro em São Paulo, a ministra da Indústria da Argentina, Débora Guiórgi, e seu homólogo russo, Andrêi Dutov, declararam estar interessados na construção de uma fábrica de caminhões Kamaz no país latino-americano. “Nas condições geopolíticas atuais, a Rússia e a Argentina têm uma possibilidade real de aumentar o volume de comércio”, disse Dutov na ocasião.

Além da parceria com a Kamaz, o ministro falou sobre “excelentes perspectivas para o desenvolvimento da cooperação no fornecimento de helicópteros russos”.

Segundo Guiórgi, a possibilidade de montar os caminhões russos na Argentina já é considerada há algum tempo.

“Essa iniciativa poderá ser útil para complementar o mercado argentino de caminhões pesados ​​e semipesados. Além disso, é uma boa oportunidade para aumentar a cooperação efetiva com a Rússia e seu maior conglomerado industrial, a Rostec, que tem um grande potencial em outras áreas”, declarou Guiórgi.

Para o vice-diretor da Kamaz, Pável Kánichev, a produção de caminhões na Argentina poderá ser bem-sucedida para ambas as partes.

“Em primeiro lugar, isso permitirá criar centenas de postos de trabalho e ajudará a diversificar a indústria. Além disso, a Kamaz produz caminhões de múltiplas funções que poderiam ser aplicados em várias áreas importantes, tais como agricultura e transportes de equipamentos de telecomunicações”, diz.

Na esteira do caminhão

Tendo como principal acionista a Corporação Estatal Rostec, a Kamaz deve levar consigo para o mercado argentino outros projetos de alta tecnologia, como a construção de helicópteros e aviões, sistemas de segurança, equipamentos médicos e gás.

Na Colômbia, a corporação russa já produziu mais de mil ônibus junto a empresas locais. O chassi desses veículos foi criado pela Kamaz, enquanto os ônibus foram montados por empresas colombianas. Além disso, a marca forneceu mais de milhares de caminhões para a Venezuela. 

No Brasil, a Kamaz tem uma relação estreita com a fabricante de ônibus Marco Polo. Em 2011, as empresas fecharam um contrato de joint venture para produzir os ônibus da brasileira em território russo.

“Nossa experiência bem-sucedida na colaboração com outros países da América Latina confirma o potencial do projeto para o mercado argentino. Queremos fechar o contrato em breve”, diz Kánichev.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.