Kremlin se declara a favor da criação de Estado palestino

Apoio aos palestinos também poderá causar desconforto com Israel Foto: AP

Apoio aos palestinos também poderá causar desconforto com Israel Foto: AP

Rússia irá apoiar projeto de resolução que estabelece prazo para retirada de tropas israelenses e estabelecimento de Estado palestino, caso esse seja apresentado ao Conselho de Segurança da ONU, segundo representante permanente junto à organização, Vitáli Tchúrkin.

A Rússia manifestou prontidão em apoiar na ONU a Palestina, que planeja apresentar ao Conselho de Segurança projeto de resolução estabelecendo um prazo para a criação do Estado palestino e a retirada das tropas israelenses da Cisjordânia.

“Se o projeto for submetido ao Conselho de Segurança, iremos apoiá-lo”, disse o representante permanente russo junto à ONU, Vitáli Tchúrkin.

A delegação palestina planejava submeter o projeto à votação do Conselho de Segurança já no dia 21 de outubro, mas não o fez. No documento, o prazo para a retirada das tropas israelenses dos territórios palestinos, incluindo Jerusalém Oriental, iria até 2016.

Apesar dos esforços russos, Tchúrkin declarou à agência de notícias RIA Nôvosti que o projeto dificilmente será aprovado.

“A chance de aprovação da resolução é muito pequena, pois os Estados Unidos certamente irão vetá-la”, disse.

O enviado da Rússia ainda apelou a Israel e aos palestinos para retomarem as negociações diretas, evitando a escalada de conflitos no futuro.

A promessa de apoio feita por Tchúrkin não causou surpresa entre os analistas políticos, já que a Rússia sempre defendeu um Estado palestino independente.

“Acreditamos que a causa palestina seja justa. O povo tem direito à autodeterminação, inclusive na criação de seu próprio Estado”, afirmou em outubro o enviado especial da presidência da Rússia para o Oriente Médio em reunião no Cairo dedicada à reconstrução da Faixa de Gaza.

Mas o apoio aos palestinos também poderá causar desconforto com Israel, que se colocou contra as sanções econômicas impostas à Rússia pelas potências ocidentais e também manifestou intenção de aumentar a oferta de produtos agrícolas para o mercado russo.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.