Negociações entre Crimeia e Ucrânia sobre canal de água são suspensas

Cerca de 130 quilômetros do canal vêm sendo utilizados para a distribuição de água a partir de outras fontes Foto: ITAR-TASS

Cerca de 130 quilômetros do canal vêm sendo utilizados para a distribuição de água a partir de outras fontes Foto: ITAR-TASS

As conversações sobre o fornecimento de água da Ucrânia para a Crimeia pelo Canal do Norte da Crimeia foram paralisadas, anunciou o chefe do comitê de supervisão de suprimentos para a nova república russa. Cerca de 130 quilômetros do canal vêm sendo utilizados para a distribuição de água a partir de outras fontes.

Em abril passado, a Ucrânia suspendeu o fluxo do rio Dnieper através do canal para a Crimeia. Nem mesmo os dois meses de preparação e apresentação de documentos para as autoridades ucranianas trouxeram resultado algum, de acordo com o presidente do comitê de economia de água da Crimeia, Igor Vail.

“Apresentamos quatro pacotes de documentos que eles [Ucrânia] exigem de nós”, disse Vail. “Esse processo todo durou cerca de dois meses. Enfim, fomos informados de que essa questão deve ser resolvida em nível político, e eles se recusaram a trabalhar conosco por sermos uma entidade econômica.”

De agora em diante, as novas conversações sobre o abastecimento de água a partir do Dnieper para Crimeia ao longo do canal só poderão ser realizadas em nível interestatal.

“Levando em conta a situação dos nossos parceiros no país vizinho, acredito que não há nenhuma discussão à vista”, disse ele, acrescentando que “nós não vamos desistir desse problema e esperamos que as negociações prossigam”.

Grande parte do canal através da Crimeia está em pleno funcionamento, segundo Vail. Cerca de 130 quilômetros vêm sendo utilizados para a distribuição de água a partir de outras fontes, e continuam os trabalhos para garantir a manutenção do fluxo durante os meses de inverno.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.