“Selo de Qualidade” à moda soviética volta a marcar produtos nacionais

Selo de qualidade deve transformar o salmão russo em uma nova marca Foto: ITAR-TASS

Selo de qualidade deve transformar o salmão russo em uma nova marca Foto: ITAR-TASS

Salmão russo será o primeiro a receber o selo de qualidade distintiva. Em uma perspectiva de médio prazo, iniciativa deve tornar produtos russos mais competitivos e ajudar na substituição das importações.

O chamado “Selo de Qualidade do Estado da URSS”, estabelecido em 1967, era a marca oficial soviética para a certificação de qualidade dos produtos. Na época, era usada para garantir elevados padrões comerciais, servindo de estímulo para os fabricantes melhorarem a qualidade da produção.

Em breve, o salmão russo será o primeiro a receber o selo de qualidade distintiva. Os produtores têm expectativa de transformá-lo em uma nova marca de contrapeso ao salmão norueguês, que foi recentemente banido em resposta às sanções ocidentais.

Carimbo da URSS

Na União Soviética, a marca de qualidade era emitida por 2 ou 3 anos. Ela permitia às empresas soviéticas aumentar em 10% o preço controlado pelo Estado para os seus produtos. Após o colapso da União Soviética, em 1991, o governo introduziu o seu próprio sinal para a certificação de qualidade, conhecido como “Marca Rostest”.

“Em uma perspectiva de médio prazo, espera-se que a iniciativa torne os produtos russos mais competitivos, estimule o potencial de exportação dos produtores nacionais e ajude na substituição das importações”, declarou uma fonte do Ministério da Indústria e Comércio à agência Itar-Tass.

Antes de a Rússia impor um embargo comercial de 12 meses para importações de alimentos da Austrália, Canadá União Europeia Estados Unidos e Noruega, as empresas nacionais não conseguiam competir com o peixe norueguês e chegar aos grandes mercados do país.

“O selo de qualidade deve transformar o salmão russo em uma nova marca e chamar a atenção dos consumidores para o produto interno”, concorda Serguêi Gudkov, diretor-executivo da União de Pesca da Rússia e um dos membros do grupo de trabalho para a criação da marca de qualidade.

 

Selo de qualidade soviético usado em 1959 Foto: wikipedia.org

Na Finlândia, a marca “produto finlandês”, representado por um cisne branco, garante um aumento de 40% a 50% nas vendas. Um sistema semelhante também existe na Letônia.

Uma organização autônoma sem fins lucrativos irá emitir o selo de qualidade, conforme os parâmetros desenvolvidos por instituições de pesquisa e associações do setor. Esses padrões devem ser finalizados até o final de setembro. Depois disso, as cadeias de comércio russas irão selecionar amostras das mercadorias para análise.

Os fabricantes cujos produtos passarem com sucesso pelo teste receberão os rótulos de qualidade. As empresas terão que realizar testes periódicos para manter a certificação.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.