Lucro no 2º trimestre anima empresas metalúrgicas

A maioria das empresas concluíram projetos que envolviam grandes investimentos e agora estão restringindo o emprego de capital Foto: RIA Nóvosti

A maioria das empresas concluíram projetos que envolviam grandes investimentos e agora estão restringindo o emprego de capital Foto: RIA Nóvosti

No segundo trimestre, as indústrias metalúrgicas russas apresentaram bons resultados financeiros. De acordo analistas, os fatores que ajudaram as empresas foram o corte de custos em grande escala e a taxa de câmbio baixa.

A companhia mineradora e siderúrgica Evraz declarou que obteve lucro no primeiro semestre deste ano. O valor é simbólico, de US$ 1 milhão, mas a última vez que a empresa tinha registrado lucro havia sido em 2011 (US$ 453 milhões).

Um dos maiores complexos siderúrgicos da Rússia, o MMK, de Magnitogorsk, registrou ganhos pela primeira vez desde o primeiro trimestre de 2013. No segundo trimestre, a companhia registrou um lucro de US$ 159 milhões (US$ 80 milhões no semestre).

A OJSC Novolipetsk  (NLMK) encerrou o primeiro semestre com um lucro de US$ 332 milhões, 4,6 vezes mais em relação ao mesmo período do ano passado.

A única empresa do setor de siderurgia que não pode se gabar com resultados positivos no primeiro semestre é a Severstal.  A empresa poderia ter registrado um lucro de US$ 426 milhões se não tivesse considerado uma perda não monetária de US$ 1 bilhão referente à venda de ativos dos EUA e os efeitos negativos das diferenças das taxas de câmbio (US$ 121 milhões).

A gigante do alumínio Rusal, representante da metalurgia de metais não ferrosos, também reportou lucro pela primeira vez desde o início de 2013. No segundo trimestre de 2014, registrou ganhos de US$ 116 milhões. Durante o mesmo período de 2013, a empresa havia sofrido um prejuízo de US$ 458 milhões. Se considerarmos o ano passado inteiro, o prejuízo chegou a US$ 3,22 bilhões. Na companhia, a melhora dos resultados financeiros está sendo associada ao aumento dos preços do alumínio, bem como às ações de gestão eficazes para controlar os custos.

Motivos da melhora

Em grande parte, as empresas metalúrgicas russas tiveram a possibilidade de obter lucro graças à redução de custos e à venda de ativos de baixo desempenho. Em abril, a Evraz vendeu a fábrica tcheca de laminação Vitkovice Steel e afirmou que não tem intenção de retomar a produção na fábrica americana Claymont, além de se livrar dos ativos não rentáveis de minério de ferro e carvão na Rússia. No dia 20 de agosto, a Severstal vendeu a PBS Coals nos EUA.

As empresas também continuam a reduzir a carga de endividamento buscando reduzir os pagamentos de juros –em uma série de casos, analistas supõem que elas também poderiam refinanciar as dívidas. O acesso aos empréstimos ocidentais, no entanto, foi dificultado devido à deterioração das relações entre a Rússia e o Ocidente. A maioria das empresas concluíram projetos que envolviam grandes investimentos e agora estão restringindo o emprego de capital.

De acordo com Serguêi Donskoi, da Societe Generale, verifica-se a existência de preços estáveis e de um ligeiro aumento da demanda no mundo. Ele afirma que além da redução dos custos e da queda dos preços das matérias-primas, a desvalorização do rublo ajudou as empresas metalúrgicas a apresentar bons resultados.

“Com o ajuste sazonal, o terceiro trimestre também deverá ser bem sucedido para as metalúrgicas”, diz Serguêi Donskoi, da Societe Generale.

Zóia Korepanova, analista da Investcafe, confirma que a tendência positiva entre as empresas metalúrgicas russas irá se manter.

 

Com material do Kommersant e do RBC Daily

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.