Kremlin pode brecar reivindicações à OMC se o Ocidente amenizar sanções

“A situação é dinâmica e depende do comportamento dos nossos parceiros", declarou Uliukaiev Foto: ITAR-TASS

“A situação é dinâmica e depende do comportamento dos nossos parceiros", declarou Uliukaiev Foto: ITAR-TASS

A Rússia pode abandonar os planos de apresentar reclamações à Organização Mundial do Comércio (OMC) se os países ocidentais não intensificarem as suas sanções, informou o ministro do Desenvolvimento Econômico russo, Aleksêi Uliukaiev, em uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira (28).

O governo russo não tem planos de apresentar, em um futuro próximo, queixas contra os países que impuseram sanções à Rússia. “Mas é muito provável que, de um modo geral, vamos apresentar reclamações, é só uma questão de prontidão técnica”, declarou Uliukaiev.

“A situação é dinâmica e depende do comportamento dos nossos parceiros. Se eles demonstram esforços para amenizar a situação, então vamos restringir as medidas; caso contrário, vamos acelerá-las.”

Há poucos dias, o porta-voz do Kremlin, Dmítri Peskov, disse que a Rússia, como membro da OMC, vai usar todos os meios possíveis no âmbito da organização para desafiar as sanções impostas pelos países ocidentais.

O ministro da Indústria e Comércio russo, Denis Mánturov, garantiu que o país não preparou quaisquer novas sanções em resposta às restrições ocidentais, uma vez que isso depende da s ações de seus parceiros na UE e nos EUA. “Nós ainda acreditamos que os projetos (na Rússia) que estão sendo implementadas hoje irão prosseguir”, disse Mánturov.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass


Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.