Agência russa derruba restrições à importação de carne e laticínios brasileiros

O lado brasileiro manifestou interesse em expandir o fornecimento de carne, subprodutos e produtos laticínios ao mercado russo Foto: Alamy/Legion Media

O lado brasileiro manifestou interesse em expandir o fornecimento de carne, subprodutos e produtos laticínios ao mercado russo Foto: Alamy/Legion Media

Lado brasileiro manifestou interesse em expandir o fornecimento de carne e produtos laticínios ao mercado russo. Rosselhoznadzor anunciou planos de aumento do fornecimento de alimentos à Rússia por países latino-americanos em meio a nova rodada de sanções internacionais contra Moscou.

A agência Rosselhoznadzor (Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária) retirou as restrições às empresas do Brasil que manifestaram interesse em expandir o fornecimento de carne e produtos laticínios à Federação da Rússia, informou o órgão nesta quarta-feira (6).

Em negociações com as autoridades russas um dia antes, o lado brasileiro manifestou interesse em expandir o fornecimento de carne, subprodutos e produtos laticínios ao mercado russo. O Brasil também afirmou estar pronto para fornecer garantias do cumprimento dos requisitos e regulamentos da União Aduaneira pelos fornecedores.

“Considerando os resultados das negociações, o interesse dos importadores russos, recebendo garantias do serviço veterinário do Brasil, a Rosselkhoznadzor considera possível cancelar as restrições temporárias a um número de empresas brasileiras de produção de produtos de origem animal”, disse a agência federal em comunicado oficial.

Nesta quinta-feira (7), a Rosselhoznadzor anunciou planos para discutir com missões diplomáticas de vários países da América Latina as perspectivas de aumento do fornecimento de alimentos à Rússia no contexto de restrições às importações provenientes de países que adotaram sanções contra Moscou.

“O encontro com os embaixadores do Equador, Brasil, Chile e do encarregado interino de negócios da Argentina na Rússia será realizada nesta quinta e será voltado para a discussão da ampliação do fornecimento de produtos alimentares desses países ao mercado russo”, informou a agência.

O presidente russo Vladímir Pútin proibiu por um ano a importação de certos tipos de produtos agrícolas, matérias-primas e alimentos dos países que impuseram sanções contra a Rússia. Ele pediu ao governo para desenvolver uma lista específica de produtos sujeitos a restrições.


 

Publicado originalmente pela agência Ria Nóvosti

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.