Brasil e Rússia discutem importação de carne suína brasileira

O Brasil está pronto para aumentar a oferta de carne suína para o mercado russo Foto: Getty Images/Fotobank

O Brasil está pronto para aumentar a oferta de carne suína para o mercado russo Foto: Getty Images/Fotobank

Agência de vigilância sanitária russa e Ministério da Agricultura do Brasil vão determinar as medidas de segurança para o fornecimento de carne.

Na terça-feira (5), a agência Rosselhoznadzor (órgão semelhante à Agência Nacional de Vigilância Sanitária no Brasil) realiza negociações com representantes da Secretaria de Proteção Animal do Ministério da Agricultura brasileiro para determinar as medidas de segurança dos produtos de origem animal fornecidos à Federação da Rússia, especialmente a carne.

"Daremos atenção especial ao problema da utilização da ractopamina (substância estimulante de crescimento, de uso proibido na Rússia) na produção da carne", disse à agência Interfax o representante oficial da Rosselhoznadzor, Aleksei Alekseenko.

"O Brasil está pronto para aumentar a oferta de carne suína para o mercado russo e substituir a carne de porco proveniente da União Europeia, que não recebemos desde o início do ano”, declarou Alekseenko, lembrando que o fornecimento da carne suína europeia foi proibido devido à peste suína africana.

"O mais importante é garantir a segurança de tal produção", sublinhou.

A delegação brasileira também visitará os laboratórios do Centro Estatal de Qualidade e Padronização de Remédios para Animais e Rações da Rússia e o Centro Estatal de Qualidade e Padronização da Rússia em São Petersburgo, que são subordinados à Rosselhoznadzor.

 

Publicado originalmente pelo Interfax

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.