Lukoil vai extrair gás no Iraque

Esse não é o primeiro projeto da Lukoil no exterior Foto: AP

Esse não é o primeiro projeto da Lukoil no exterior Foto: AP

Esse não é o primeiro projeto da Lukoil no exterior. A subsidiária da Lukoil "Lukoil Overseas", que controla projetos no exterior, já está extraindo gás no Uzbequistão e no Azerbaijão e tem um projeto de gás na Arábia Saudita.

As petrolíferas russa Lukoil e iraquiana Oil Exploration Company assinaram um memorando de exploração de gás no bloco "Eufrats Ocidental", no Iraque. Até agora, a empresa russa participou apenas de projetos de produção de petróleo no país.

De acordo com a porta-voz da Lukoil, a decisão final sobre a assinatura do contrato será tomada após a avaliação completa do bloco. De acordo com informações da petrolífera russa, a jazida têm recursos significativos. O bloco vizinho "Akas", desenvolvido pela empresa coreana Kogas, tem reservas de 160 bilhões de metros cúbicos de gás.

Esse não é o primeiro projeto da Lukoil no exterior. A subsidiária da Lukoil "Lukoil Overseas", que controla projetos no exterior, já está extraindo gás no Uzbequistão e no Azerbaijão e tem um projeto de gás na Arábia Saudita. Em 2013, a "Lukoil Overseas" produziu mais de 6 bilhões de metros cúbicos de gás –um terço da produção de gás total da Lukoil.

De petróleo a gás

Anteriormente, a Lukoil havia apenas extraído petróleo no Iraque. Em março, a petrolífera russa começou a desenvolver a jazida iraquiana "Qurna Ocidental - 2", com reservas de 1,8 bilhões de toneladas de petróleo. Até 2017, a empresa planeja extrair cerca de 60 milhões de toneladas de petróleo por ano. Essa jazida com reservas recuperáveis ​​de cerca de 14 bilhões de barris de petróleo está localizada no sul do Iraque, 65 quilômetros a noroeste da cidade de Basra.

O contrato para o desenvolvimento dessa jazida foi assinado em 1997. Em 2002, o governo do Iraque proibiu o desenvolvimento da jazida, no entanto, em janeiro de 2010, a Lukoil ganhou um contrato de 20 anos. Agora, a empresa planeja participar da licitação da jazida "Nassíria", cujas reservas podem ultrapassar 535 milhões de toneladas de petróleo.

 

Publicado originalmente pelo Vedomosti 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.