Gastos e lucros de Sôtchi

Jogos mais caros da história renderam também frutos: o Comitê Organizador arrecadou 1,3 bilhão só em patrocínios Foto: ITAR-TASS

Jogos mais caros da história renderam também frutos: o Comitê Organizador arrecadou 1,3 bilhão só em patrocínios Foto: ITAR-TASS

Jogos mais caros da história renderam também frutos: o Comitê Organizador arrecadou 1,3 bilhão só em patrocínios.

As Olimpíadas de Inverno de Sôtchi foram as mais caras da história. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional, os preparativos para os jogos custaram 1,5 trilhão de rublos (cerca de US$ 42 bilhões). O valor inicialmente previsto era de US$ 8,8 bilhões.

O montante incluiu não apenas a construção de instalações esportivas e infraestrutura, mas também a implementação do programa de desenvolvimento de Sôtchi como estância climática alpina. Na cidade foram construídos um aeroporto e uma nova estrada de ferro.

Como resultado, a Rússia ultrapassou a China, que gastou aproximadamente US$ 40 bilhões nas Olimpíadas de Pequim. Como em Sôtchi, o volume foi justificado pela dimensão do projeto que visava ao desenvolvimento de Pequim.

Em Pequim, foram construídos 100 km de novos itinerários de metrô e cerca de 60 novas estações para as Olimpíadas. O programa também incluía medidas para melhorar a situação ecológica na capital chinesa e a modernização de todo o sistema de transporte urbano.

Já em Sôtchi, de acordo com as estimativas do vice-primeiro-ministro, Dmítri Kozak, apenas US$ 6 bilhões foram aplicados na construção de infraestrutura esportiva. Desses, somente US$ 2,8 bilhões foram alocados do orçamento do Estado, e o restante  foi assumido por investidores privados.

Segundo diretor geral do Grupo de Companhias "Alor", Serguêi Khestanov, os gastos na preparação para as competições olímpicas estão sempre no mesmo patamar. "O valor total do investimento vai depender da dimensão da necessidade de construção de infraestrutura circundante", diz.

A infraestrutura de Krasnodar, unidade federativa onde se situa Sôtchi, exigia grandes transformações, incluindo a reforma de estradas e a construção de uma nova central elétrica.

No fim de contas, das 424 instalações construídas para a Olimpíada, apenas 13 eram destinadas à prática de esportes. As restantes estão relacionadas eram obras infraestruturais ou do setor hoteleiro, setores que absorveram quase US$ 36 bilhões.

De acordo com Khestanov, porém, não é fácil calcular em quanto saíram as Olimpíadas. "Determinou-se que os custos não seriam divulgados, e aí ficou difícil monitorar o financiamento dos jogos", diz.

Lucro olímpico

Os Jogos de Inverno russos bateram um recorde não só em relação aos custos de realização, mas também quanto aos lucros obtidos. De acordo com o Comitê Organizador, a partir de um orçamento de US$ 2 bilhões obteve-se um lucro operacional de US$ 140 milhões.

Anteriormente, o vice-primeiro-ministro Dmítri Kozak havia mencionado o valor de US$ 22 milhões. No entanto, conforme explica o assessor de imprensa do vice-primeiro-ministro, Iliá Djus, o valor pode ser considerado um número técnico. "A diferença surge devido ao retorno de parte do subsídio do Comitê Organizador”, diz.

De qualquer maneira, os organizadores esperam um retorno de US$ 1,3 bilhões somente de patrocinadores, incluindo os nacionais. O número é quase o dobro da receita obtida nos Jogos em Vancouver, que, de acordo com as estimativas da Universidade de Ottawa, foi de US$ 760 milhões.

De acordo com os resultados do primeiro trimestre de 2014, as vendas da Coca-Cola subiram em 9% na Rússia. A parceria da marca com os Jogos Olímpicos remonta a 1928, e foi graças às Olimpíadas de 1980 que a empresa entrou na União Soviética. 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.