Volkswagen, Coca-Cola, Apple e McDonald's dominam mercado russo

Entre os modelos mais procurados, figuram o Volkswagen Golf, o Hyundai Solaris, o Ford Focus e o Skoda Octavia Foto: RIA Nóvosti/Vadim Jernov

Entre os modelos mais procurados, figuram o Volkswagen Golf, o Hyundai Solaris, o Ford Focus e o Skoda Octavia Foto: RIA Nóvosti/Vadim Jernov

Maioria da população atual recorre a marcas, produtos e serviços estrangeiros.

De acordo com a Online Market Intelligence (OMI), empresa russa líder no fornecimento de soluções integradas para pesquisas de mercado on-line, ao adquirir bens ou contratar serviços, mais de 50% dos russos prestam atenção à marca do fabricante ou do fornecedor, já que “popularidade significa qualidade”.

Um estudo da agência Avtostat constatou, por exemplo, que a marca de carro mais popular em Moscou é a Volkswagen, seguida por KIA e Hyundai. Entre os modelos mais procurados, figuram o Volkswagen Golf, o Hyundai Solaris, o Ford Focus e o Skoda Octavia. Em 2013, o Grupo Volkswagen vendeu 5,93 milhões de veículos na Rússia, um aumento de 3,3% em comparação com 2012.

Enquanto em Moscou a indústria automobilística alemã larga na frente, os coreanos dominam as ruas nas regiões interioranas do país. No ano passado foram vendidos 114 mil modelos Hyundai Solaris, e quase 90 mil KIA Rio New.

A concorrência entre os fabricantes de smartphones Apple e Samsung no mercado russo também foi bastante acirrada. Segundo o departamento de marketing da rede de eletrônicos Euroset, a Samsung lidera o mercado de smartphones em Moscou em número de modelos vendidos. Porém, em termos monetários, a Apple disparou em primeiro lugar, uma vez que seus modelos são mais caros. A Nokia detém o terceiro lugar do ranking de mais vendidos.

Número 1 da Rússia

A Coca-Cola chegou ao mercado russo por ocasião dos Jogos Olímpicos de 1980 e até hoje continua à frente de sua concorrente global PepsiCo. Em janeiro deste ano, a empresa Mix-Research realizou uma enquete sobre as marcas de água potável e mineral que os consumidores preferem. Ocupando concomitantemente a primeira posição, a “Aqua Minerale” (PepsiCo) e a "Bonaqua" (Coca-Cola) foram citadas em 17% das respostas. No entanto, ao considerar apenas refrigerantes, a Coca-Cola representa 24% do mercado russo, e a Pepsi, somente 15%.

A rede americana de fast food McDonald’s é outra líder absoluta, embora a primeira unidade tenha sido aberta no país apenas em 1990, na Praça Púchkin, em Moscou. Na época, a inauguração tornou-se um evento político, e mais de 30 mil pessoas formaram fila para experimentar os hambúrgueres da casa.

O primeiro diretor do McDonald’s na Rússia, Khamzat Khasbulatov, ficou, mais tarde, encarregado da rede em toda a Europa Oriental. As unidades russas foram, porém, desenvolvidas exclusivamente com recursos próprios, embora cerca de 80% dos restaurantes da rede mundo afora operem em sistema de franquia. Até hoje, foram abertos 422 restaurantes em 72 cidades e regiões do país.

O seu principal concorrente, Burger King, chegou à Rússia em 2010, com base no sistema de franquia. Atualmente, a rede possui 200 restaurantes espalhados por diversas partes do país.

Para atrair cada vez mais frequentadores, as empresas estrangeiras estão adaptando os seus produtos para o mercado interno. “O cardápio dos restaurantes McDonald’s é elaborado de acordo com as tradições e gostos dos moradores locais. Na Rússia, há o ‘Beef a la Rus’, de carne com bacon e com pão de centeio”, conta Vadim Gusinooziorskii, diretor-executivo da  agência de Relações Públicas & Marcas “Krasnoie Slovo”.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.