Automóveis vintage russos viram bom investimento

A restauração de um carro antigo dura cerca de um ano e custa a partir de 150 mil rublos (cerca de US$ 5 mil) Foto: Ruslan Úchin

A restauração de um carro antigo dura cerca de um ano e custa a partir de 150 mil rublos (cerca de US$ 5 mil) Foto: Ruslan Úchin

Os carros clássicos russos são bastante interessantes para os investidores: muitas fábricas continuam a produzir as peças e a restauração dos carros russos é mais barata.

De acordo com dados da agência Knight Frank, durante os últimos dez anos, o lucro dos investimentos em carros vintage russo ultrapassou 430%, muito mais do que qualquer outro investimento em bens de luxo. Por exemplo, um investidor que colocou US$ 1 milhão em 2004, recebeu em 2014 lucro líquido de US$ 4,3 milhões. De acordo com os dados do Coutts Bank (parte do Royal Bank of Scotland), desde 2005, o crescimento foi de 257%. Em comparação com os carros, os investimentos em relógios de luxo trouxe um lucro de 176% no mesmo período.

Os colecionadores estrangeiros estão principalmente interessados em carros fabricados durante a época da União Soviética, como os clássicos GAZ 13 Chaika, GAZ 21 Volga ou GAZ 20 Pobeda. Além disso, os veículos utilizados como transporte dos membros do governo soviético, o ZIL, o ZIS e o ZIM, são ainda mais prestigiados. Os investidores são principalmente interessados em automóveis das fábricas Likhatchov e Stálin.

De acordo com o presidente do Rally Club de automóveis clássicos, Stanislav Soloviov, o custo de um carro vintage depende do seu estado, do ano de fabricação e da exclusividade do modelo. O preço pode alcançar US$ 300 mil.

Além dos carros soviéticos, os colecionadores russos estão interessados ​​em modelos ocidentais. Eles compram carros estrangeiros na internet, embora na época da URSS fosse possível obter um carro estrangeiro apenas vendendo um modelo soviético.

"Meu primeiro carro vintage foi um BMW 319 do início dos anos 70", diz Soloviov.

Soloviov conta que, para receber o BMW, teve que vender o sonho de qualquer representante da classe média soviética: um VAZ-2103, criado a partir do modelo italiano Fiat 124. No entanto, após a restauração do BMW, conseguiu trocá-lo por um novo Volga (GAZ 24), o melhor automóvel produzido em massa na URSS.

Compra é o começo 

De acordo com a especialista em carros Maria Boiko, agora, todos os carros que têm mais de 50 anos estão livres de impostos na Rússia.

"No entanto, se o carro é mais novo, existem vários fatores que influenciam o custo, dependendo da idade, personalização e motor. Um imposto alfandegário pode ultrapassar 800 mil rublos (cerca de US$ 22 mil)", diz Boiko. Por isso, os colecionadores geralmente preferem restaurar automóveis na Rússia. Além disso, é muito fácil encomendar peças no país.

A restauração de um carro antigo dura cerca de um ano e custa a partir de 150 mil rublos (cerca de US$ 5 mil). No entanto, o preço da restauração completa de um GAZ 21 na empresa Antikvárnie Avtomobili poderá ultrapassar 1,5 milhões de rublos (cerca de US$ 42 mil). A restauração de um carro único pode custar dez vezes mais, dependendo da disponibilidade de peças nas fábricas.

Apesar do alto rendimento nominal, os colecionadores raramente compram automóveis para a revenda. Muitos gastam dezenas de milhões de rublos na compra de um carro para depois armazená-lo na garagem e uma vez por ano participar das exposições temáticas ou de corridas. Geralmente, aqueles que vendem os carros são os herdeiros que não querem gastar dinheiro na manutenção de um carro.

Isso não significa que os proprietários de carros clássicos não estão dispostos a vender modelos das suas coleções. No entanto, como nos tempos soviéticos, os proprietários vendem os carros principalmente para comprar outro modelo.

Além disso, é possível ganhar dinheiro alugando os carros antigos para casamentos ou sessões de fotos. Em Moscou, você pode alugar um carro por US$ 100 por hora. O modelos mais populares são o Fiat Balilla 508 e o Chrysler de Soto. O modelo de culto Packard custará quatro vezes mais.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.