Produção de carro híbrido ‘E-Mobile’ é repassada ao Estado

Em 2010, Prôkhorov apresentou três modelos do carro híbrido elétrico E-Mobile Foto: Aleksêi Filippov/RIA Nóvosti

Em 2010, Prôkhorov apresentou três modelos do carro híbrido elétrico E-Mobile Foto: Aleksêi Filippov/RIA Nóvosti

Projeto de criação e fabricação do automóvel híbrido elétrico anunciado pelo magnata russo Mikhail Prôkhorov em 2010 foi fechado. O grupo Onexim, responsável pela iniciativa, repassou todas as tecnologias desenvolvidas ao Instituto de Pesquisa Científicas em Automobilismo por apenas 1 euro e prepara-se para vender as oficinas montadas em São Petersburgo. Segundo os representantes da empresa, decisão foi tomada devido à alta nos preços de equipamentos industriais provocada pela desvalorização do rublo e consequente crise no setor nacional.

Em entrevista ao jornal “Kommersant”, o diretor de investimentos do Onexim, Váleri Senko, anunciou que a conjuntura do mercado de automóveis e a situação econômica interna sofreram mudanças devido à desvalorização do rublo e à consequente alta nos preços dos equipamentos que a empresa pretendia comprar fora do país.

“Os parâmetros iniciais do projeto foram alterados, como, por exemplo, o valor do seu primeiro orçamento inicial de 450 milhões de euro. Apenas em pesquisas cientificas foram investidas centenas de milhões de euro”, disse Senko. Com a baixa demanda por automóveis no mercado nacional, o projeto entrou na categoria de iniciativas financeiramente inviáveis e foi repassado ao governo pela E-Auto, empresa criada pelo grupo Onexim em colaboração com a Iárovit-Motors  e atual detentora dos direitos à marca “E”.

Em dezembro de 2010, Prôkhorov apresentou três modelos do carro híbrido elétrico E-Mobile. O novo automóvel foi posicionado como um veículo popular inovador e ecológico, com motor elétrico capaz de usar gasolina ou gás como combustível. Pelas previsões, o volume inicial de fabricação atingiria 20 mil carros por ano, com preço variando de 8,5 a 15 mil dólares conforme o modelo.

Desde o lançamento do projeto, a empresa recebeu a encomenda de 215 mil unidades. O orçamento foi avaliado em 150 milhões de euros, e os primeiros automóveis deveriam sair da fábrica ainda em maio de 2012. Em 2011, a E-Auto recebeu alvará das autoridades de São Petersburgo para construir uma montadora, porém, as datas de início da produção foram repetidamente adiadas. Em fevereiro deste ano, Maksim Meiskin, chefe do Comitê de Política Industrial, anunciou o congelamento do projeto por prazo determinado.

Fontes do “Kommersant” dentro da empresa afirmam que o crescente custo do projeto o tornou “pouco vantajoso” para os empreendedores que, por sua vez, resolveram repassar  as tecnologias desenvolvidas ao Estado russo. No processo de realização da iniciativa surgiram inúmeros imprevistos que resultariam no aumento do preço final do E-Mobile para até 30 mil dólares. “Por isso, não correspondia mais ao conceito de carro nacional acessível para a população”, alegam.

O Instituto de Pesquisas Científicas em Automobilismo vem se mostrando um parceiro confiável desde 2013, quando encomendou à E-Engineering a análise da plataforma do projeto Cortejo, destinado à futura fabricação dos automóveis para os chefes de Estado, assim como solicitou a elaboração dos protótipos dos motores elétricos e equipamentos eletrônicos para o futuro veículo Lada Granta Hibrido. Os especialistas do instituto realizaram uma perícia tecnológica no E-Mobile, cujo resultado demonstrou a possibilidade de fabricação em série.

Projetos de Prôkhorov

Luz artificial. Em dezembro de 2008, o grupo Onexim, em colaboração com a instituição pública Rosnano, deu início ao projeto de fabricação de lâmpadas de LED. Em 2012, o projeto ainda dava prejuízo.

Mídia. Em abril de 2008, Prôkhorov e Vladímir Iákovlev fundaram o grupo de empresas de mídia Jivi!, com produtos variados: revistas, portais virtuais, empresas de eventos, boates, jornais, emissoras de televisão e projetos infantis, entre outros. No início de 2013, o grupo passou por reestruturação, restando apenas dois projetos independentes: a revista “Snob” e o canal de televisão Jivi!.

Esporte. Em setembro de 2009, o bilionário russo solicitou a compra do clube de basquete New Jersey Nets, que foi aprovada pela NBA em maio de 2010 e custou ao empresário 200 milhões de dólares. No início do segundo semestre de 2012, a equipe foi transferida para o Brooklyn e recebeu o novo nome de Brooklyn Nets.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.