Autoridades planejam criação de zona econômica especial na Crimeia

Áreas de turismo, indústria e transporte podem ser mais promissoras para o desenvolvimento da ZEE Foto: PhotoXPress

Áreas de turismo, indústria e transporte podem ser mais promissoras para o desenvolvimento da ZEE Foto: PhotoXPress

Regime fiscal especial, investimentos públicos e desenvolvimento das áreas existentes prometem transformar a península.

O primeiro-ministro russo Dmítri Medvedev anunciou planos para criação de uma zona econômica especial (ZEE) na península, que se mostra promissora inclusive devido à localização geográfica. Com o intuito de atrair investimentos diretos, a ZEE pode ser implementada em toda a região, a exemplo do que foi feito em Kaliningrado. 

As áreas de turismo, indústria e transporte podem ser mais promissoras para o desenvolvimento da ZEE. De acordo com as estatísticas oficiais, a região ocupa o segundo lugar na Rússia em termos de hospedagem. No entanto, 80% desse tipo de negócio não ocorre de maneira aberta. Especialistas acreditam que a introdução de incentivos fiscais estimulará os operadores privados agir dentro das formalidades, bem como permitirá atrair para região operadores hoteleiros russos e internacionais.

A prática de imposto presumido (imposto fixo sobre a receita planejada) pode ser usada também, garantem alguns economistas. Além disso, para aumentar o número de turistas é preciso desenvolver a infraestrutura de transporte. De acordo com Vladímir Kantorovitch, presidente da Associação de Operadores Turísticos da Rússia, cerca de 4 milhões de ucranianos e 2 milhões de russos visitavam Crimeia anualmente. "A maior parte dos turistas veio de trem e apenas 300 mil turistas vieram de avião”, diz o especialista.

O desenvolvimento da capacidade de produção ocupa o segundo lugar entre as outras perspectivas para a região. “A indústria, hoje em dia, constitui 37% de todas as receitas federais”, enfatiza o diretor de desenvolvimento regional da Expert RA, Vladímir Gorchakov. As áreas mais atraentes para o investidor do agronegócio são, segundo o especialista, grãos, gado, horticultura e o cultivo de plantas aromáticas, como lavanda, rosa e sálvia. Essas áreas têm potencial para atrair holdings agrícolas russas de Krasnodar e Rostov, que são as regiões agrícolas mais desenvolvidas do país.

Para o desenvolvimento da agricultura será preciso resolver o problema com o fornecimento de água por meio de uma fábrica de dessalinização de água do mar, construção de aqueduto da região de Krasnodar e criação de armazenamento na Península de Taman.

O terceiro potencial da ZEE é como complexo de transporte e logística. A indústria de transporte ocupa apenas 10% da economia da região e é composta por quatro portos comerciais: Evpatoria, Yalta, Feodosia e Kerch. “O impulso para isso poderia ser a criação de ZEE portuária no território da República” , aponta o representante da Expert RA.

Os investimentos terão caráter público e serão direcionados para o CMI (complexo militar-industrial), provavelmente uma grande base militar será criada na península. Quanto à capacidade comercial, o prazo da validade do fundo de infraestrutura portuária da Crimeia é significativamente maior do que o dos maiores portos da bacia do mar Negro da Rússia. "A questão de demanda terá que ser resolvida. Até agora, só Ucrânia importava e exportava produtos através dos portos da Crimeia", lembra Gorchakov. Serguêi Hestanov, diretor da empresa pública Alor, assim que o problema de acesso ao transporte for resolvido, a região atingirá um novo nível de desenvolvimento. Pelos seus cálculos, a transição para a autossuficiência deve ocorrer em um período de três a cinco anos. 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.