Rússia quer mudar regras para facilitar criação de aéreas de baixo custo

As medidas do Ministério dos Transportes devem ajudar a desenvolver o novo segmento do mercado de aviação russa: as companhias aéreas de baixo custo Foto: Vostok Photo

As medidas do Ministério dos Transportes devem ajudar a desenvolver o novo segmento do mercado de aviação russa: as companhias aéreas de baixo custo Foto: Vostok Photo

O Ministério dos Transportes da Federação da Rússia decidiu desenvolver o novo segmento do mercado de transporte aéreo russo, o das companhias aéreas de baixo custo. Essas empresas receberão ajuda do governo para reduzir os custos e introduzir tarifas mais baixas. No entanto, os preços dos bilhetes cairão apenas 35%.

O Ministério dos Transportes preparou uma ordem para suprimir refeições obrigatórias a bordo de aviões russos. Além disso, a pasta propôs a introdução de tarifas não reembolsáveis e a exclusão do custo do transporte de bagagem dos preços dos bilhetes.

As medidas do Ministério dos Transportes devem ajudar a desenvolver o novo segmento do mercado de aviação russa: as companhias aéreas de baixo custo.

De acordo com pesquisa da A.T. Kearney, na Europa, as companhias aéreas low cost ocupam mais de 40% do mercado, enquanto na Rússia esse número não ultrapassa 20%. O mercado interno de voos baratos é um nicho livre para companhias aéreas domésticas.

A Comissão Econômica da Eurásia permitiu que as companhias aéreas russas comprem  aviões de 170 a 219 lugares (Boeing 737 e Airbus A320) sem pagar impostos.

Preços baixos

"A redução das despesas das companhias aéreas permitirá diminuir os preços dos bilhetes", diz o diretor do serviço analítico da empresa Aviaport, Oleg Panteleev.

De acordo com as estimativas dos especialistas, as tarifas não reembolsáveis reduzirão os custos em 20%. Em geral, os preços cairão 35%, o que estimulará a demanda e permitirá que as companhias aéreas de baixo custo russas atraiam novos clientes e ultrapassem o seu concorrente principal, o transporte ferroviário.

Os rendimentos dos russos estão aumentando, de acordo com a Rosstat (Agência Estatal de Estatísticas da Rússia): em 2013, cresceram 3,3%, enquanto o salário médio mensal aumentou 12,3% e atingiu 29.940 rublos (cerca de US$ 800). Assim, os cidadãos russos podem gastar mais dinheiro em viagens.

Exemplo russo

A Aeroflot, maior companhia aérea russa, afirmou ter decidido pela criação de uma companhia de baixo custo, a Dobrolet. O primeiro voo, entre Moscou e São Petersburgo, deverá ser realizado no verão da Europa deste ano. 

"É difícil fazer previsões sobre o sucesso companhias aéreas de baixo custo russos no espaço aéreo internacional. Só será possível falar sobre isso apenas após o começo do voos internos", diz Panteleev.

De acordo com as regras atuais, qualquer nova companhia aérea russa deve trabalhar no mercado interno durante dois anos antes de realizar voos internacionais.

Riscos 

No entanto, as novas condições especiais do Ministério dos Transportes russo não poderão resolver todos os problemas. De acordo com o presidente da Associação de Operadores Turísticos da Rússia, Vladímir Kantoróvitch, as taxas aeroportuárias russas excedem significativamente as taxas na Europa. Para resolver esse problema, o ministério está elaborando um projeto para a criação de um aeroporto especial para as empresas de baixo custo em Ermôlino, na região de Moscou. 

O outro problema que dificulta o desenvolvimento das companhias aéreas de baixo custo é a aviação regional subdesenvolvida. Agora, quase 80% do transporte aéreo é realizado não diretamente, mas através de Moscou e seus grandes aeroportos, com tarifas altas. Assim, para criar um nicho para essas novas empresas no mercado interno, será necessário não só alterar a legislação, mas também desenvolver a rede das rotas aéreas.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.