Investidores estrageiros terão acesso ao mercado de dívidas russo

As autoridades russas contam com a afluência de, no mínimo, US$ 10 bilhões através dos depósitos internacionais Foto: RIA Nóvosti

As autoridades russas contam com a afluência de, no mínimo, US$ 10 bilhões através dos depósitos internacionais Foto: RIA Nóvosti

Desde 30 de janeiro, os clientes das empresas de depósitos internacionais Euroclear e Clearstream podem comprar e vender obrigações corporativas e prefeitorais na Rússia sem ter de constituir filiais ou abrir contas bancárias em bancos russos.

Os investidores de fora da Rússia obtiveram acesso total e direto ao mercado interno de dívidas do país. Trata-se de um regime simplificado de investimentos através das empresas de depósitos internacionais Euroclear e Clearstream.

Desde 30 de janeiro, os clientes destas empresas podem comprar e vender obrigações corporativas e prefeitorais na Rússia sem ter de constituir filiais ou abrir contas bancárias em bancos russos.

Anteriormente, os investidores estrangeiros não tinham acesso direto ao mercado russo de dívidas. Por exemplo, a Clearstream recomendava a seus clientes comprar obrigações na Rússia através de um intermediário, a sucursal russa do Deutsche Bank. 

Para 1º de julho está marcado o acesso de Euroclear e Clearstream ao mercado russo de ações.

Euroclear e Clearstream são responsáveis por 70% das operações financeiras europeias com títulos fora da bolsa de valores. Sua função essencial é a realização de transações a nível global. 

Espectativas da Rússia

Para a Rússia, a vantagem principal do acesso simplificado dos estrangeiros às obrigações consiste na queda dos custos de empréstimos. Quanto mais participantes houver, mais baixos são os juros pagos pelos devedores. O que atrai os investidores estrangeiros é alta rentabilidade das obrigações russas.

As autoridades russas contam com a afluência de, no mínimo, US$ 10 bilhões através dos depósitos internacionais. A cota dos investidores estrangeiros no mercado russo de obrigações corporativas poderá triplicar nos próximos dois ou três anos, o que corresponde a 10% do mercado ou algo entre US$ 10 bilhões a US$ 15 bilhões, segundo previsão de Anton Siluanov, ministro das Finanças da Federação da Rússia.

Na opinião do ministro, o acesso direto dos investidores estrangeiros às obrigações do empréstimo federal teve impacto positivo. “Durante o último ano, a cota dos investidores estrangeiros neste mercado aumentou consideravelmente, atingindo cerca de 25%. Estamos satisfeitos com o fato de as maiores agências mundiais de investimentos, incluindo fundos soberanos, comprarem nossos títulos públicos”, sublinhou Siluanov.

Obrigações corporativas

Quanto às obrigações corporativas, os investidores estrangeiros terão acesso às que se negociam na bolsa de Moscou (que engloba o Russian Trading System e o Moscow Interbank Currency Exchange), ou seja, aos títulos de centenas de emitentes, entre os quais empresas e bancos como Sberbank, Gazprom, Rosneft. A rentabilidade é muito maior do que na Europa ou nos EUA, de 7% a 8%.

Os investidores estrangeiros podem ter acesso às obrigações de alto rendimento e alto risco (as da Metchel, da RUSAL Bratsk), como nas quase sem risco (Gazprom, Sberbank).

Obrigações são valores de empréstimo cujo comprador recebe um rendimento fixo, previamente determinado na altura de vencimento da dívida. Por exemplo, as autoridades da cidade de Volgogrado se responsabilizam por comprar, dentro de três  anos, suas obrigações prefeitorais por um preço fixo que supera o preço inicial. É possível também lucrar com oscilações dos preços correntes das obrigações que diariamente se compram e vendem no mercado.

Obrigações prefeitorais

O mercado de obrigações prefeitorais é um dos mais modestos segmentos de todo o mercado russo de dívidas. A cota destas no volume total de negócios das bolsas de valores no mercado russo é apenas de 3,5%.

Os investidores estrangeiros podem estar interessados nos títulos de empréstimo das grandes cidades russas, cujo rating é bastante alto. Particularmente, as obrigações de Moscou são mais atrativas para investidores porque sua cotação não para de subir.

 “Geralmente a rentabilidade líquida anual aproximada para as obrigações prefeitorais e corporativas com rating BBB é de 7,5% a 8,5%. Para os títulos dos emitentes com o rating BB e mais baixo, a rentabilidade anual pode oscilar entre 8% e 14% ”, assinala Vadim Vedérnikov, vice-diretor do Departamento de Análise e Management de Risco da UFS Investment Company.

Segundo o analista, o maior obstáculo para os investidores estrangeiros é a liquidez limitada. Entre as vantagens dos serviços dos depósitos internacionais se verificam a elevada proteção contra riscos de infraestrutura e a alta transparência das transações. 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.