Regiões russas devem se tornar motores para o crescimento econômico do país

De acordo com dados do Banco Mundial divulgados durante o fórum, na Rússia há seis regiões com clima de investimento muito favorável Foto: Reuters

De acordo com dados do Banco Mundial divulgados durante o fórum, na Rússia há seis regiões com clima de investimento muito favorável Foto: Reuters

Durante os últimos anos, participantes do Fórum Econômico Mundial de Davos que fizeram análises sobre a Rússia se concentraram nos sucesso e problemas do país em geral. Neste ano, um grupo de especialistas liderado pelo ex-ministro das Finanças da Rússia, Aleksêi Kúdrin, vai se concentrar em cada região russa individualmente, através do relatório "As regiões da Rússia: motores de crescimento".

As províncias russas devem se tornar os novos vetores de crescimento econômico do país, declararam os especialistas no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça. Em onze regiões, os indicadores econômicos e as previsões de investimento superam a média nacional. Essas zonas devem se tornar exemplos para outras regiões do país.

"As províncias russas têm que se transformar em motores do crescimento econômico", afirma Ígor Koval, diretor do departamento de políticas de investimento e cooperação público-privada do Ministério do Desenvolvimento Econômico.

"Precisamos aumentar o número de centros de investimento regionais. Os mecanismos de atração de investidores para acelerar o crescimento das regiões russas incluem uma maior cooperação com os fundos de investimento e bancos, instituições de desenvolvimento internacional e organizações financeiras especializadas", diz Koval.

"Até agora, os analistas se concentraram na fraqueza das instituições russas e no seu clima de investimento desfavorável", explica o fundador e presidente do fórum de Davos, Klaus Schwab. "Eles esquecem que as regiões russas são extremamente diferentes. Algumas regiões estão acima da média nacional. Na última década, foram realizadas reformas efetivas das instituições, o que melhorou significativamente o clima de investimento", declarou Schwab.

Exemplos de êxito

De acordo com dados do Banco Mundial divulgados durante o fórum, na Rússia há seis regiões com clima de investimento muito favorável: Uliánovsk, Mordóvia, Ossétia do Norte, Rostov, Tatarstão e Kaluga.

Uliánovsk

Cada história de sucesso tem a sua própria receita. Uliánovsk, por exemplo, lidera a lista graças à vontade do governo local e seus esforços para reduzir a pressão administrativa.

Durante o fórum, o governador de Uliánovsk, Serguêi Morozov, afirmou que os investimentos na região mais que dobraram durante os últimos seis anos e passaram de US$ 1 bilhão em 2007 para US$ 2,3 bilhões em 2013. Empresas como Efes, Mars, Bridgestone, Isuzu, Bombardier e muitas outras abriram representações em Uliánovsk e estão construindo 30 novas fábricas na região.

Kaluga

A região de Kaluga entrou nessa lista por causa de uma estratégia bem-sucedida para atrair investimentos estrangeiros diretos e graças à grande quantidade de mão de obra altamente qualificada.

O produtor alemão de pneus Continental e o produtor chinês de pára-brisas Fuyao abriram fábricas na região em 2013, investindo mais de US$ 590 milhões. Em 2012, a região de Kaluga atraiu cerca de US$ 1,1 bilhão de investimentos estrangeiros diretos das montadoras de veículos Volkswagen, Volvo, PSA Peugeot Citroën e Mitsubishi.

Tatarstão

Já o Tatarstão criou uma regulação transparente, aumentou a colaboração entre os setores público e privado e se concentrou em pequenas e médias empresas. O presidente da República do Tatarstão, Rustam Minnikhanov, declarou que a abertura de centros de engenharia na região também foi um fator importante.

 

Publicado originalmente pelo jornal RBC Daily

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.