Estrangeiros dominam mercado de ações russo, aponta Sberbank KIB

Segundo especialistas, ter uma grande parte de investidores estrangeiros no mercado de ações russo é um sinal positivo Foto: RIA Nóvosti

Segundo especialistas, ter uma grande parte de investidores estrangeiros no mercado de ações russo é um sinal positivo Foto: RIA Nóvosti

De acordo com analistas do Sberbank KIB, cerca de 70% das ações russas em circulação livre (free-float) estão nas mãos de investidores externos.

Investidores estrangeiros mantêm uma influência determinante sobre o mercado de ações russo. De acordo com analistas do Sberbank KIB, cerca de 70% das ações russas em circulação livre (free-float) estão nas mãos de investidores externos.

De acordo com especialistas, o free-float de empresas russas no terceiro trimestre de 2013 foi de US$ 213 bilhões.

Desse total, US$ 121 bilhões são capitais de investidores internacionais em empresas russas. Os dados são confirmados pelos dados da agência de análise FactSet.

Papeis no valor de US$ 29 bilhões ainda pertencem a bancos russos, fundos de pensão e seguradoras. A eles deve se acrescentar, de acordo com o “Investfunds.ru”, mais US$ 1 bilhão de fundos de investimento da Federação Russa.

De acordo com os analistas, os investidores privados russos representam cerca de 10% do free-float.

A parcela restante (US$ 42 bilhões) os analistas dividiram na proporção de um para dois entre os fundos de hedge estrangeiros e os fundos russos que não divulgam informação sobre si.

Um terço dos investimentos ativos na Rússia são fundos dos Estados Unidos, outro um terço da Europa continental e um quarto vem do Reino Unido. O maior investidor estrangeiro (responsável por mais de US$ 5 bilhões) é o Norwegian Government Pension Fund, seguido pelo Vanguard Emerging Markets Stock Index Fund (com cerca de US$ 4,7 bilhões). Um valor um pouco menor que este –de US$ 3 bilhões– foi investido em ações russas pelo fundo Oppenheimer.

Antes da crise de 2008 e 2009 os investidores estrangeiros possuíam cerca de 60% do free-float.

Bom sinal

Segundo especialistas, ter uma grande parte de investidores estrangeiros no mercado de ações russo é um sinal positivo: marca que o mercado está crescendo. No entanto, esta situação cria, por outro lado, risco de retirada abrupta de fundos.

O aumento da parcela de estrangeiros no free-float de empresas russas se deve não apenas ao aumento do volume do investimento estrangeiro, mas também à redução dos investimentos dos acionistas russos no mercado. Segundo o jornal “Kommersant”, com base em dados do “Investfunds.ru”, desde o início de 2009 os investidores russos receberam só de fundos mútuos de ações quase US$ 750 milhões. Segundo o diretor da Simargl Capital, Dmítri Sadovoi, os investidores russos ficaram tão assustados com a queda de 2008 e 2009, que até hoje agem com cautela quando se trata de investir em ações. Essa passividade mantém alta a influência dos estrangeiros sobre a dinâmica do mercado de ações russo.

"Para ter uma influência significativa, os investidores nacionais terão que possuir mais de 50% do total do free-float", explica o Sadovoi.


 Com base em materiais do Kommersant e do Vedomosti

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.