Dicas de oligarcas russos para lidar com a crise

O “RBC Daily” analisou como oligarca Roman Abramovitch trabalha para apertar os cintos Foto: RIA Nóvosti

O “RBC Daily” analisou como oligarca Roman Abramovitch trabalha para apertar os cintos Foto: RIA Nóvosti

Roman Abramovitch e Oleg Deripaska apertaram os cintos dos seus ativos metalúrgicos. Em um contexto de declínio da indústria metalúrgica, as companhias Rusal e Evraz, de propriedade dos bilionários, foram forçadas a aderir a um regime de extrema austeridade. Deripaska e Abramovitch escolheram formas originais, mas que se mostraram eficazes, para reduzir os custos de produção.

O “RBC Daily” analisou como metalúrgicas Rusal e Evraz, dos oligarcas Roman Abramovitch e Oleg Deripaska, trabalharam para apertar os cintos neste momento tão difícil para as empresas do ramo. 

Receita para economizar de Deripaska

De janeiro a setembro de 2013, os prejuízos da Rusal, que produz alumínio, somaram US$ 611 milhões.

"Dependemos dos preços praticados na London Metal Exchange. Neste momento, as nossas indústrias estão mais ou menos ajustadas a este preço. Mas o que vai acontecer no futuro e como fazer para permanecermos rentáveis? Não dá para construir novas e modernas fábricas em todos os lugares. Atualmente, a modernização total também não é uma opção viável para a companhia. Dispomos praticamente de apenas um caminho: buscar as reservas internas. É preciso minimizar os custos", afirma Dmítri Bondarenko, diretor de desenvolvimento de produção da United Company Rusal. 

 1. Um dispositivo simples ajuda a economizar 4,5 milhões de rublos por ano

"A folha de metal passa pelo laminador, que vai aparando as bordas para que o rolo fique uniforme. Às vezes, acontece algum erro e o material produzido apresenta defeito. Era preciso encontrar uma solução para isso”, conta Bondarenko. “Foi inventado um dispositivo especial que se instala neste equipamento rolante e que simplesmente vai retirando e enrolando a borda cuidadosamente aparada. O efeito disso é uma economia de 4,5 milhões de rublos por ano. O dispositivo é instalado em cinco minutos em um laminador.” 

2. Nenhum minuto livre

Agora, parte do serviço de manutenção é realizada pelo próprio pessoal da produção e não por prestadores de serviços terceirizados. Na UC Rusal chamam isso de utilização racional das horas de trabalho e não de sobrecarga de serviço para os funcionários.

3. Compartilhar o contêiner com um parceiro

Pode-se gastar menos com logística. "Como exemplo temos a nossa fábrica de alumínio sueca em Rotterdam. Elaboramos um esquema eficaz para a utilização de contêineres de carga. Agora eles não retornam vazios. Enviamos blocos anódicos de Rotterdam e, com a ajuda do pessoal do porto, encontramos um fabricante de celulose que precisava enviar a sua produção para exportação em sentido contrário. No final, é vantajoso para todos”, conta Bondarenko.

Este ano, a UC Rusal de Oleg Deripaska já economizou 2,7 bilhões de rublos, quase o dobro do que no ano passado.

Receita para economizar de Abramovitch 

A produtora de aço Evraz também está passando por tempos difíceis. No terceiro trimestre de 2013, a produção caiu 3%. No primeiro semestre, o prejuízo cresceu quase três vezes, totalizando US$ 126 milhões. 

1.Tecnologias econômicas

Recentemente, a empresa introduziu uma nova tecnologia para injeção de carvão pulverizado no complexo industrial metalúrgico, em Níjni Tagil.  Agora, é possível comprar carvão barato em vez do caro e gastar menos coque e gás para a fundição de ferro. Em um ano, isso permite economizar US$ 40 milhões (US$ 10 por cada tonelada de aço).

2. Itinerário otimizado

Na mina Uskovskaia foi descoberto como abrir um novo caminho, mais curto, para transportar de caminhão o minério extraído da montanha para a estação ferroviária. O caminho foi reduzido em 7,5 km. Isto ajudou a reduzir os gastos com combustível.

 

Publicado originalmente pelo RBC Daily

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.