Diretor financeiro nega venda de 21% da Uralkali

Baumgertner, ex-diretor-executivo da Uralkali, foi preso na Bielorrússia, porque mineradora abandonou cartel de venda conjunta Foto: ITAR-TASS

Baumgertner, ex-diretor-executivo da Uralkali, foi preso na Bielorrússia, porque mineradora abandonou cartel de venda conjunta Foto: ITAR-TASS

A mineradora de potássio Uralkali não recebeu qualquer informação sobre possíveis mudanças de acionistas, informou o seu diretor financeiro nesta terça-feira (10), após a especulação da mídia sobre o interesse de compra da participação do acionista principal, Suleiman Kerimov.

A Uralkali, líder mundial na produção de potássio para fertilizantes, entrou no centro de um conflito entre Rússia e Bielorrússia quando a empresa deixou um cartel de venda conjunta, em julho passado.

O conflito levou a Bielorrússia a prender o chefe da Uralkali, Vladislav Baumgertner, em 26 de agosto, e alimentou especulações da imprensa russa de que Kerimov poderia vender sua participação de 21,75%.

“Não temos qualquer informação adicional de nossos grandes acionistas sobre possíveis mudanças na estrutura acionária”, declarou Víktor Beliakov, diretor financeiro da Uralkali e executivo-chefe em exercício.

 

Publicado originalmente pelo The Moscow Times

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.