Marcas de luxo querem acesso direto ao mercado de moda na Rússia

Gucci está à procura de um espaço de mil metros quadrados no centro de Moscou Foto: l-bags.ru

Gucci está à procura de um espaço de mil metros quadrados no centro de Moscou Foto: l-bags.ru

Reconhecendo o potencial do mercado local, a marca italiana Gucci vai começar a gerenciar suas operações e desenvolvimento na Rússia sem intermediários. Iniciativa já foi tomada por outras marcas de luxo internacionais.

Como a Rússia se tornou um mercado cada vez mais importante para os bens de alto luxo, muitas das principais empresas italianas decidiram se desenvolver no país de forma independente.

Por muitos anos, marcas como Gucci, Prada e Tiffany & Co. eram representadas no país pela gigante Mercury, que possui algumas das lojas de departamento mais famosas da Rússia: TsUM, em Moscou, e DLT, em São Petersburgo.

A Gucci está atualmente à procura de um espaço de mil metros quadrados no centro de Moscou e já alugou um escritório de 200 metros quadrados na rua Bolcháia Dmítrovka, informou um representante da imobiliária responsável.

A Prada se estabeleceu recentemente nas proximidades, abrindo sua própria loja de 1.700 metros quadrados na Stoléchnikov Pereúlok, bem no centro do comércio de luxo da capital.

Os russos gastaram US$ 7,3 bilhões em artigos de luxo italianas em 2012, um aumento de 9% em relação ao ano anterior, segundo a SMI Sistema Moda Italy.

A nova-iorquina Tiffany & Co. anunciou em junho que, no início de 2014, vai abrir a sua própria loja na GUM, shopping localizado na Praça Vermelha de Moscou.

Outras marcas, como Hermes, Chanel e Louis Vuitton, também decidiram administrar os negócios na Rússia diretamente.

 

Publicado originalmente pelo The Moscow Times

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.