Pútin pede que exportadores de gás se unam contra Europa

Vladímir Pútin na cúpula do Fórum de Países Exportadores de Gás. Foto: Reuters

Vladímir Pútin na cúpula do Fórum de Países Exportadores de Gás. Foto: Reuters

O presidente russo Vladímir Pútin criticou tentativas da Europa de rever as condições de fornecimento de gás e pediu a outros exportadores que se unam contra Terceiro Pacote Energético.

Na última segunda-feira (1), durante a cúpula do FPEG (Fórum de Países Exportadores de Gás), realizado em Moscou, o presidente russo Vladímir Pútin clamou que os participantes do Fórum resistam às exigências feitas pela Europa com seu Terceiro Pacote Energético, que limita a venda e o transporte de gás.
O fórum contou com a presença do presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad, do presidente venezuelano Nicolás Maduro, do presidente boliviano Evo Morales e do primeiro-ministro iraquiano Nuri Al-Maliki.
Os países-membros do FPEG declararam que "estão dispostos a reforçar a coordenação de suas ações em defesa dos interesses dos países exportadores de gás, incluindo a interação com os órgãos reguladores dos países consumidores de gás".  

O Terceiro Pacote Energético da União Europeia é um instrumento legislativo que tem a finalidade de liberar mercados de gás e energia na União Europeia e separar as atividades de produção, transporte e comercialização de energia. O pacote foi proposto pela Comissão Europeia em setembro de 2007, e aprovado pelo Parlamento Europeu e pelo Conselho Europeu em julho de 2009. Entrou em vigor em 3 de setembro de 2009. A Rússia acredita que o pacote seja prejudicial a seus interesses e dificulta na diversificação de negócios da petrolífera Gazprom na Europa.

Os membros do FPEG contam com 65% das reservas mundiais de gás e são responsáveis por cerca de 50% de todas as exportações.
“Investimos em infraestrutura, desenvolvemos uma rede de gasodutos, gastamos bilhões de dólares nesses projetos com base nas regras que estão no momento em vigor", declarou Pútin. "A solidariedade entre os países exportadores de gás é um aspecto de grande importância", completou.
Representantes da União Europeia e outros consumidores do gás se recusaram a comentar as declarações de Pútin.
A única empresa exportadora de gás russo para a Europa, a estatal Gazprom, passou anos tentando retirar do Terceiro Pacote Energético restrições à construção de ramificações do gasoduto Nord Stream, conhecido também como Gazoduto Alemão ou Gazoduto do Mar Báltico.

Publicado originalmente pelo Vedomosti.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.