Chipre quer reembolsar perdas dos investidores russos com concessão de ações

Chipre está planejando compensar os prejuízos dos investidores russos atingidos pela crise financeira Foto: AP

Chipre está planejando compensar os prejuízos dos investidores russos atingidos pela crise financeira Foto: AP

“Os depósitos dos cidadãos russos que foram afetados serão compensados por conta de ações do banco que serão concedidas a eles”, disse Nicos Anastasiades.

Em uma entrevista ao canal “RBC-TV”, o presidente do Chipre, Nicos Anastasiades, declarou que o Chipre está planejando compensar os prejuízos dos investidores russos atingidos pela crise financeira que irrompeu em março no país, concedendo-lhes ações de seu maior banco, o Banco do Chipre.

Respondendo a uma pergunta sobre a existência de uma possibilidade real de o banco se tornar russo, o chefe do país observou que "seria bom se isso fosse assim”.

De acordo com as suas palavras, se o banco se tornasse russo, o país receberia uma garantia, assim como todos os depositantes do banco, cujos depósitos sofreram um corte.

"Mas para ser exato, os depósitos dos cidadãos russos que foram afetados serão compensados por conta de ações do banco que serão concedidas a eles. No conjunto, os cidadãos russos receberão uma parte bastante significativa do capital do banco. Em consequência, em certo grau, eles irão obter o controle do Banco do Chipre”,  declarou  Anastasiades.

Além disso, ele acrescentou que o país fará tudo para reduzir as consequências das perdas nos depósitos dos russos nos bancos do Chipre.

No final de abril, o Banco do Chipre anunciou que já concluiu a troca de uma parte dos depósitos pelas ações dentro do cumprimento das condições para a ajuda financeira ao país estabelecidas pelos credores internacionais.

Assim, 37,5% dos depósitos superiores a € 100 mil foram convertidos em ações de classe A em 26 de março deste ano e 22,5% ficaram retidos na qualidade de soma adicional para uma possível conversão em títulos no futuro. De acordo com a "Prime", agência de notícias sobre economia, outros 30% foram temporariamente congelados e conservados como depósitos.

 

Publicado originalmente pelo “Kommersant

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.