Para atender trens de alta velocidade, Moscou poderá ter quatro novas estações

Uma viagem em um novo trem-bala de Moscou a São Petersburgo levará, no máximo, duas horas e meia Foto: DPA / Vostock - Photo

Uma viagem em um novo trem-bala de Moscou a São Petersburgo levará, no máximo, duas horas e meia Foto: DPA / Vostock - Photo

Proposta de construir novos terminais que atenderão trens alta velocidade em áreas afastadas do centro da capital russa provocaram críticas.

Nos próximos anos, Moscou poderá ter quatro novas estações ferroviárias para atender trens de alta velocidade, segundo informou o jornal “Izvéstia”.

Os trens-bala irão circular a uma velocidade de até 400 km/h nas rotas Moscou-São Petersburgo, Moscou-Adler (perto do Sôtchi) e Moscou-Iekaterimburgo (nos Urais, a 1.860 quilômetros de Moscou).

Assim, uma viagem em um novo trem-bala de Moscou a São Petersburgo levará, no máximo, duas horas e meia.

O Comitê de Arquitetura de Moscou já encaminhou à Direção dos Transportes de Moscou a respectiva proposta, indicando lugares onde as novas estações podem ser construídas.

Duas delas deverão ser erguidas na "Moscou Velha",  uma no bairro residencial de Perovo, no leste da cidade, e a outra em Tsarítsino, no sul da capital.

No entanto, o diretor do Departamento de Simulação do Tráfego Ferroviário do Instituto de Economia e Transportes (subsidiária da S/A Estradas de Ferro da Rússia), Valentin Murachov, afirma que nem todos ficarão satisfeitos ao ver as novas estações em locais tão afastados do centro da cidade.

"Não é lógico uma pessoa que tenha vindo a Moscou a serviço se ver em um bairro residencial longe do centro da cidade", disse Murachov.

O especialista defende a construção de uma nova estação de trem perto da estação Kalantchévskaia e a reconstrução da estação de trem de Kúrski [dentro do anel de jardins, via periférica que circunda o centro da capital].

Segundo ele, no lugar da estação de Kúrski, poderia ser construído um edifício de vários andares semelhante à Estação Central de Berlim. Um andar poderia ser reservado aos trens suburbanos, o segundo, aos trens de longo curso, e o terceiro, aos trens-bala.

As outras duas estações serão construídas na "Nova Moscou".

Em 2011, o governo decidiu alargar o território da capital em direção ao sudoeste, o que fará a área ocupada pela capital mais que dobrar.

Ainda de acordo com Murachov, as estações na "Nova Moscou" irão servir aos trens de longo curso.

"Na ‘Nova Moscou’, não há nenhuma estação ferroviária que atenda aos trens de longo curso. A proposta é ligar os ramais de Kiev e de Kursk, entre os quais se encontra a ‘Nova Moscou’, por uma nova linha férrea e nela construir uma estação de trem. Outra proposta é construir em cada ramal uma nova estação de trem", disse o especialista.

 

Publicado originalmente pela RBC

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.