Turistas russos impulsionam mercado de luxo da Europa

Russos são os segundos maiores compradores estrangeiros de bens de luxo na Europa, perdendo apenas para os chineses Foto: AFP / East News

Russos são os segundos maiores compradores estrangeiros de bens de luxo na Europa, perdendo apenas para os chineses Foto: AFP / East News

Enquanto europeus e americanos cortam gastos diante da crise, visitantes russos e chineses consumiram juntos US$ 145 mi no exterior em 2012.

Apesar da recessão global em 2012, o mercado internacional de bens de luxo continuou crescendo na casa de dois dígitos e culminou no crescimento de 10%, dos quais um terço cabe à Europa. De acordo com o levantamento realizado pela empresa de consultoria Bain & Company, o mercado de bens de luxo atingiu o montante de € 212 bilhões no ano passado.

“Mas diante da estagnação da demanda interna, os russos se tornam clientes desejados para os vendedores europeus de artigos de luxo”, explica Claudia D’Arpizio, sócia da Bain & Company e principal autora do estudo.

“Eles estão realmente salvando o mercado europeu abalado pela crise da zona do euro”, concorda Kira Balachova, diretora do grupo de empresas JamilCo, responsável pela distribuição de marcas  como Burberry e Salvatore Ferragamo na Rússia. 

Em março passado, o ministro da Cultura e Turismo russo, Vladímir Medinski, responsável declarou um turista russo gasta, em média, US$ 2.200 no exterior, incluindo o custo do pacote de viagem.

Ranking da OMT 2012

1. Chineses - US$ 102 bilhões;

2. Alemães - US$ 83,8 bilhões;

3. Norte-americanos - US$ 83,7 bilhões;

4. Britânicos - US$ 52,3 bilhões;

5. Russos - US$ 42,8 bilhões;

12. Brasileiros - US$ 22,2 bilhões.

“Os turistas russos gastam mais durante as viagens ao exterior do que os viajantes europeus”, afirma o secretário-geral do Ministério do Turismo da Grécia, Anastasios Liaskos. “Essa é uma questão da mentalidade: eles querem se divertir e não querem economizar nisso”, explica o governante.

A Global Blue, companhia especializada em informações sobre gastos e compras internacionais, aponta que, no ano passado, o número de pedidos de reembolso do IVA (imposto sobre o valor agregado) aumentou 31% e atingiu cerca de €1,44 bilhões. Ainda segundo a empresa, os turistas russos solicitam o reembolso do IVA de somente de 50% das compras feiras na Europa, portanto, as despesas reais podem ser duas vezes maiores.

A Organização Mundial do Turismo (OMT) estima que as despesas dos russos com o turismo estrangeiro em 2012 alcançaram US$ 43 bilhões e coloca a Rússia entre os cinco países que mais consomem no exterior. O grupo é liderado pela China, com US$ 102 bilhões. Os brasileiros, por sua vez, consumiram um total de US$ 22,2 bilhões e atingiram a 12a posição do ranking.

“Os russos preferem comprar artigos de luxo no exterior, o que afeta negativamente a situação dos distribuidores nacionais no mercado local”, diz Balachova da empresa JamilCo, referindo-se a uma queda registrada na demanda por bens de luxo no mercado russo em 2012.

“Esse fenômeno deve ser objeto de análise por parte das autoridades reguladoras da Rússia para, por exemplo, reduzir as barreiras alfandegárias aos distribuidores russos”, acrescenta Balachova. 

 

Publicado originalmente pelo Védomosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.