Sberbank é líder em lucro líquido entre maiores bancos públicos do Brics, aponta Moody’s

Análise recente da situação dos maiores bancos públicos do Brics realizada pela Moody’s apontou os indicadores do Sberbank como positivos Foto: Getty Images/ Fotobank

Análise recente da situação dos maiores bancos públicos do Brics realizada pela Moody’s apontou os indicadores do Sberbank como positivos Foto: Getty Images/ Fotobank

Segundo a Moody’s, o Sberbank também possui a maior quota do mercado interno do seu país em termos de ativos –28%.

Análise recente da situação dos maiores bancos públicos de Rússia, Brasil, Índia e China realizada pela agência internacional de classificação Moody’s apontou os indicadores do Sberbank como positivos, mas excessivamente voláteis.

No estudo, os especialistas da Moody’s compararam as dinâmicas do Banco do Brasil, do Banco Industrial e Comercial da China, do Banco do Estado da Índia e do Sberbank, da Rússia, as maiores instituições de crédito públicas de cada país.

Segundo a Moody’s, o Sberbank possui a maior quota do mercado interno do seu país em termos  de ativos  –28%. Nos seus colegas do Brics, esse indicador varia de 14% (China) a 21% (Índia).

O Sberbank também é líder em termos de lucro líquido –5,6% em 2012. Os lucros do Banco de Brasil, seu “concorrente” mais próximo, não ultrapassaram os 4,5%.

Entre outras características positivas, os analistas destacaram a relativa independência do Sberbank em relação ao governo: entre os bancos dos países do Brics, ele apresenta o menor risco de diminuição da eficiência ligada às interferências administrativas.

De acordo com os especialistas, entre os fatores que abalam a estabilidade do Sberbank está  a diminuição da adequação de capital, uma parcela maior de empréstimos de risco e alta volatilidade dos indicadores individuais (incluindo o lucro líquido).

No entanto, o número de empréstimos não garantidos está diminuindo na carteira do Sberbank, enquanto que no Banco Estatal da Índia esse número está crescendo rapidamente, e no Banco do Brasil ele permanece inalterado. O coeficiente de adequação de capital, apesar de ter diminuído, encontra-se no mesmo nível dos indicadores análogos de seus colegas da China e do Brasil.

 

Com material da agência Finmarket

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.