Russos sobem para quinta posição em gastos com turismo no exterior

Ranking elaborado pela OMT (Organização Mundial do Turismo)é liderado pela China Foto: ITAR-TASS

Ranking elaborado pela OMT (Organização Mundial do Turismo)é liderado pela China Foto: ITAR-TASS

Em um ano, gastos dos turistas russos aumentaram US$ 10,3 bilhões, alcançando US$ 42,8 bilhões em 2012.

Os turistas russos ocuparam o quinto lugar no último ranking mundial de gastos no exterior, elaborado pela OMT (Organização Mundial do Turismo), uma agência da ONU. Neste ano, quem liderou o ranking foi a China –os gastos dos chineses em viagens fora do país em 2012 somou US$ 102 bilhões.

Em um ano, os gastos dos turistas russos aumentaram em US$ 10,3 bilhões, alcançando US$ 42,8 bilhões no ano passado, o que fez com que o país saltasse da sétima para a quinta posição.

Pela primeira vez, a China assumiu o primeiro lugar em relação às despesas com viagens de turismo dos seus cidadãos ­–em 2010 e 2011, o país havia ficado em terceiro lugar, com gastos de US$ 54,9 bilhões e US$ 72,6 bilhões, respectivamente.

O bom momento da economia do país acabou refletido no crescimento dos gastos dos chineses mundo afora nos últimos anos. Em 2005, o país ocupava um tímido sétimo lugar (com US$ 21,8 bilhões) e em 2000 encontrava-se bem no fim do ranking, com o total de gastos de aproximadamente US$ 10 bilhões. Atualmente a parcela de turistas chineses que viajam pelo mundo é responsável por 9,5% do volume total do mercado.

A Alemanha, que perdeu a liderança, ocupa agora o segundo lugar, com US$ 83,8 bilhões, valor abaixo do alcançado em 2011 (US$ 85,9 bilhões). Os norte-americanos, cujos gastos em viagens para o exterior aumentaram em US$ 5 bilhões, completam o trio de líderes, com gastos no valor de US$ 83,7 bilhões.

Com despesas de US$ 52,3 bilhões em férias no exterior no ano passado, contra US$ 51 bilhões em 2011, os ingleses garantiram o quarto lugar no ranking.

Após a Rússia vêm a França (US$ 38,1 bilhões), o Canadá (US$ 35,2 bilhões), o Japão (US$ 28,1 bilhões), a Austrália (US$ 27,6 bilhões) e a Itália (US$ 26,2 bilhões). Os últimos cinco foram Singapura (US$ 22,4 bilhões), Brasil (US$ 22,2 bilhões), Bélgica (US$ 21,7 bilhões), Hong Kong (US$ 20,5 bilhões) e Holanda (US$ 20,2 bilhões).  

A OMT promete divulgar no final de abril um relatório detalhado –até agora está disponível apenas uma tabela-resumo com os 15 países líderes do turismo internacional, que em conjunto constituem 58,4% desse mercado, o que corresponde, em valores absolutos, a US$ 626,8 bilhões.

 

Publicado originalmente no site da RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.