Banco do Brasil vai abrir representação em Moscou

Em entrevista neste domingo (17), vice-presidente do banco, Paulo Rogério Caffarelli, declarou que “a permissão do Banco Central do Brasil já foi obtida”.

Para a abertura de um escritório de representação, é também necessária a aprovação das autoridades monetárias russas. No entanto, as negociações “encontram-se agora em fase avançada”, segundo o vice-presidente do Banco do Brasil, citado pela agência de notícias Itar-Tass.

“Se o negócio tiver sucesso, poderemos abrir no futuro uma agência do Banco do Brasil na Rússia”, acrescentou Caffarelli.

O objetivo do projeto é promover uma cooperação bilateral e prestar serviços às empresas brasileiras, que operam de forma cada vez mais ativa no exterior.

Esse é o caso de grandes companhias brasileiras, como a Embraer, o fabricante de ônibus Marco Polo, a metalúrgica Tramontina e o frigorífico JBS.

Como observado durante a visita da presidente brasileira Dilma Rousseff à Rússia, em dezembro do ano passado, “o volume do comércio bilateral está crescendo, apesar dos problemas na economia mundial”. A expectativa é que o comércio bilateral alcance um volume de, pelo menos, 10 bilhões de dólares.

O estatal Banco Brasil, que detém uma posição de liderança no mercado nacional de serviços bancários, emprega mais de 110 mil funcionários e possui 5 mil agências pelo país.

Em agosto do ano passado, o total dos ativos do Banco do Brasil foi estimado em mais de 500 bilhões de dólares.


Publicado originalmente pelo
Vzgliad

 

 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.