Rússia vendeu 12% a mais de armas do que o previsto em 2012

Exportações cresceram em US$ 2 bilhões em relação a 2011, quando a soma das vendas chegou a US$ 13,2 bilhões.

As vendas externas de armas e equipamentos militares da Rússia foi 12% maior do que o planejado em 2012, segundo dados recém divulgados.

"De acordo com resultados preliminares, as exportações de produtos militares para o exterior totalizaram US$ 15,16 bilhões, superando cerca de 12% a meta do plano", disse o diretor do Serviço Federal de Cooperação Técnico-Militar da Rússia, Aleksandr Fomin, em uma reunião via conferência telefônica na sede do governo russo.

Segundo o responsável, em 2012, as exportações cresceram em US$ 2 bilhões em relação a 2011, quando a soma das vendas chegou a US$ 13,2 bilhões.

"Nos últimos 10 anos, as exportações de armas e equipamentos militares vêm crescendo. Desde 2003, o valor das exportações aumentou três vezes. A carteira de encomendas de produtos militares também aumentou cerca de três vezes e atingiu mais de US$ 46 bilhões", disse Fomin.

Para ele, a qualidade dos produtos militares russos vendidos externamente também está melhorando.

"Passamos a emitir muito menos licenças para a substituição ou reparação dos produtos militares vendidos a outros países, o que é positivo", disse o responsável. 

Fomin disse ainda que os problemas com a qualidade dos produtos russos ainda existem, atribuindo-os à falta de centros de serviços e manutenção pós-venda.

"A presidência do país está elaborando um decreto para conceder às empresas produtoras de armas e equipamentos o direito de criar seus centros de serviço e manutenção pós-venda e de comprar produtos militares estrangeiros em seu interesse", acrescentou o responsável.

 

Publicado originalmente pela agência RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.