Rússia melhora clima de investimento, mas pode fazer mais, diz diretor do Banco Mundial

Foto: RIA Nóvosti

Foto: RIA Nóvosti

Augusto López-Claros, diretor do departamento de indicadores globais e análise do Banco Mundial, argumenta que melhorar na classificação no ranking “Doing Business” do Banco Mundial exigirá vontade política do governo russo.

A Rússia tem feito alguns progressos na melhoria do clima de investimento, elevando sua média no ranking “Doing Business”, do Banco Mundial, e pode conseguir mais, se realizar uma política coerente.

Essa é a opinião do diretor do departamento de indicadores globais e análise do Banco Mundial, Augusto Lopez-Claros.

"A Rússia conseguiu algum sucesso, melhorou os indicadores no ranking e isso mostra que as reformas estão indo na direção certa", disse ele.

O Banco Mundial, segundo ele, saúda esses esforços. Claros lembrou que o governo russo tem uma meta ambiciosa para melhorar a sua classificação internacional e alcançar até o 20º lugar, embora hoje ainda esteja na parte inferior da lista.

No ranking de 2013 o país melhorou sua posição, subindo para o 112º lugar, ante o 120º  ocupado anteriormente.

Dessa vez, a Rússia situa-se entre a República de Palau e El Salvador. O ranking mundial engloba 185 países, tendo a posição do topo ocupada pelo sétimo ano consecutivo por Cingapura ­–os líderes incluem Hong Kong, Nova Zelândia, Estados Unidos, Dinamarca, Noruega, Reino Unido, Coreia do Sul, Geórgia e Austrália.

“Obtendo sucesso com a melhoria do clima de investimentos e consequentemente melhorando a posição da Rússia no ranking de negócios exigirá vontade política, ações sustentadas e o asseguramento do progresso”, disse Lopez-Claros.

"Naturalmente, isso exigirá uma política consistente. Mas podemos ver que o país conseguiu melhorar o clima de investimento nos últimos anos.”

Falando sobre o ranking, Lopez-Claros disse que a posição da Rússia na lista depende não só de seu próprio sucesso, mas também da política praticada por outros países.

"Realmente, se você corre rápido, mas outros são ainda mais rápidos, então você fica para trás”, disse ele.

Falando sobre o clima de investimentos, o representante do Banco Mundial observou que os investidores hoje procuram não apenas uma força de trabalho barata, mas também profissional.

No entanto, acrescentou o especialista, os investidores prestam muita atenção ao ambiente institucional e vão para onde as "regras são razoáveis, transparentes, bem definidas e previsíveis".

Ele também observou que as mudanças globais ocorrem nesta direção em todos os países, simultaneamente, nos últimos anos.

O Banco Mundial, disse Lopez-Claros, vê boa dinâmica na Europa central e Oriental,  incluindo a Rússia e aconselha que se preste atenção ao desenvolvimento da competitividade do transporte, melhoria na educação e combate à corrupção.

 

Para o original em russo, acesse: http://ria.ru/Economy/20130117/918501629.html

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.