Tecnologia stealth será usada em contratorpedeiros russos

O novo canhão terá uma taxa de tiro maior que o anterior e poderá usar diferentes tipos de munição.

O novo canhão terá uma taxa de tiro maior que o anterior e poderá usar diferentes tipos de munição.

Dmitry Rogulin/TASS
Marinha russa pretende equipar novos navios com armas invisíveis AK-176 MA.

Imagine um enorme canhão que não pode ser detectado por radares. Pois em breve a Rússia pode ter uma tecnologia deste tipo à disposição. A decisão de integrar tecnologias furtivas (stealth), amplamente utilizadas na produção de caças e bombardeiros russos e americanos, a armas de guerra foi tomada pelo Ministério da Defesa da Rússia no ano passado. Os comandantes da Marinha russa estão aguardando os resultados dos testes do novo canhão naval AK-176 MA antes de finalizar o projeto de integração desta arma com a nova geração de contratorpedeiros russos.

"A Rússia pretende construir todos os seus novos navios usando tecnologias furtivas. Isso significa que todas as armas devem ser colocadas dentro do navio em vez de ficar no convés. Essa decisão deve tornar os navios invisíveis para os radares dos inimigos e alguns tipos de mísseis antinavio", declarou Vadim Kozulin, professor da Academia de Ciências Militares da Rússia. Segundo ele, a superestrutura e os sistemas de artilharia dos navios geram a maioria dos ecos de radares. Devido às suas formas e elementos de metal, as armas costumam ser facilmente reconhecíveis pelo radar.

O uso de tecnologias furtivas em navios não é uma inovação russa. "A Marinha dos Estados Unidos, por exemplo, usa os contratorpedeiros com mísseis guiados como navios de múltiplas missões para realizar ataques terrestres. Todos os contratorpedeiros da classe Zumwalt são feitos a partir de materiais stealth", disse Kozulin.

Caraterísticas do canhão AK-176 MA

A nova arma é sucessora do canhão naval de fogo rápido soviético AK-176. A blindagem da versão modernizada é feita de materiais stealth. O novo canhão terá uma taxa de tiro maior que o anterior e poderá usar diferentes tipos de munição.

"O novo AK-176 MA pesa cerca de 10 toneladas e dispara 150 projéteis de calibre 76 mm por minuto. Pode atingir navios e alvos terrestres a uma distância de até 15 km", disse o analista militar do jornal “Izvêstia”, Aleksêi Ramm.

De acordo com Ramm, o AK-176 MA também será equipado com um sistema de dados digitais que permite detectar e seguir alvos automaticamente. "No entanto, a decisão de abrir fogo será tomada por um oficial militar a bordo. Hoje, ninguém pode permitir que sistemas eletrônicos funcionem de forma totalmente independente”, completou.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.