Defesa comprará 200 Su-34, o ornitorrinco russo

Su-34 em operação na Síria.

Su-34 em operação na Síria.

Vadim Savitski/Global Look Press
​Com 12 pilones aeronáuticos, bombardeiro leva até 8 toneladas de armamentos.

Em 2017, as Forças Aéreas russas receberão um novo lote de bombardeiros Su-34, de acordo com a empresa “Sukhôi”, que produz as aeronaves.

O novo avião de múltiplas funções pode realizar manobras aéreas acrobáticas e atingir alvos equipados com armas de alta precisão.

Um Su-34 em operação / Foto: Vadim Savitski/Global Look PressUm Su-34 em operação / Foto: Vadim Savitski/Global Look Press

No exército russo, o Su-34 (“Fullback”, na designação da Otan) foi apelidado de "Patinho" ou "Ornitorrinco" devido ao nariz achatado.

Hoje, quase uma centena de aviões desse tipo servem em combate nas Forças Aeroespaciais da Rússia. Alguns deles são empregados ativamente na operação militar contra o EI (Estado Islâmico) na Síria.

"A Su-34 é uma aeronave fora do comum. Externamente, ela é muito semelhante a um caça, mas, na realidade, é um bombardeiro capaz de transportar de até oito toneladas de bombas de alta precisão ou mísseis de cruzeiro", explica o analista militar Dmítri Safônov.

O avião pode voar sete mil quilômetros sem reabastecimento e alcançar um alvo frontalmente, destruindo tudo o que estiver pelo caminho.

Nas Forças Aeroespaciais Russas, o Su-34 substituiu dois tipos de bombardeiros: o Su-24 tático e o maior bombardeiro de longo alcance, o Tu-22M3.

"As caraterísticas técnicas do Su-24 são muito superiores às de seus antecessores. O avião é baseado no lendário caça Su-27. O Su-34 tem a mesma forma de fuselagem daquele, o que aumenta sua capacidade de manobra. Mas, em comparação com o Su-27, sua velocidade é menor", diz Safônov.

A nova aeronave pode atingir uma velocidade de 2 mil quilômetros por hora com sobrecargas muito altas.

Ao contrário de seu protótipo, porém, a cabine dispõe os pilotos lado a lado, e não um atrás do outro. Isso melhora a ergonomia da área de trabalho e simplifica a interação dos membros da tripulação durante voos longos.

"O ‘ornitorrinco’ tem tudo para garantir voos longos confortáveis, como uma cozinha com forno de microondas e um banheiro. A cabine é grande o bastante para ficar em pé ou se deitar para relaxar", diz Safônov.

Características do Su-34

O principal objetivo do Su-24 é bombardear e destruir todos os alvos com a máxima eficácia. O bombardeiro é ideal para operar de dia e de noite, em condições climáticas extremas e realizar guerras eletrônicas.

Pela primeira vez na história da aviação, a cabine do bombardeiro foi projetada como uma uma cápsula blindada. A tripulação da aeronave e os sistemas mais essenciais são protegidos por armadura de titânio de 17 milímetros. A cabine pode suportar ataques diretos com armas de calibre de 30 milímetros.

Fonte: YouTube/Canal Zvezda

Além disso, a aeronave tem equipamento de guerra eletrônica capaz de desligar os sistemas antiaéreos e armas de alta precisão do inimigo potencial.

Armamento

Segundo o editor-chefe do jornal “Arsenal Otêtchestva”, Valdímir Murakhôvski, o Su-34 possui 12 pilones aeronáuticos que possibilitam carregar até 8 toneladas de armamentos.

"São bombas guiadas e não guiadas, blocos de foguetes não guiados e mísseis ar-terra. Essa munição também pode ser substituída por sistemas de guerra eletrônica e tanques de combustível adicionais ou armamentos de combate aéreo", diz Murakhôvski.

Su-34 das Forças Aeroespaciais da Rússia realizando acrobacias. / Foto:  Artiôm Anikeev/Global Look PressSu-34 das Forças Aeroespaciais da Rússia realizando acrobacias. / Foto: Artiôm Anikeev/Global Look Press

Além disso, o Su-34 tem um canhão de 30 milímetros GSh-30-1, presente também no Su-27 e no Su-30.

De acordo com o vice-ministro da Defesa, Iúri Borissov, responsável pelo fornecimento de armas e equipamentos, as Forças Aeroespaciais Russas receberão pelo menos 200 bombardeiros Su-34 em um futuro próximo.

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.