Rússia começa a modernizar sistema de defesa de Cuba

Ministro da Defesa russo Serguêi Choigu (dir.) em visita a Cuba

Ministro da Defesa russo Serguêi Choigu (dir.) em visita a Cuba

Mil.ru
Cooperação, prevista em acordo até 2020, será restrita à assistência no planejamento e não envolverá venda de armas à ilha.

Os trabalhos para modernização do sistema de defesa de Cuba, com o auxilio da Rússia, já estão andamento, anunciou o vice-diretor do Serviço Federal de Cooperação Técnico-Militar do país (FSVTS, na sigla em russo), Anatóli Puntchuk.

“Nós assinamos um acordo no ano passado, e o trabalho está em andamento”, disse Puntchuk a jornalistas na semana passada.

O acordo, celebrado entre os governos de Moscou e Havana em dezembro de 2016, estabelece as bases para um programa de cooperação técnica no setor da defesa até 2020. O documento foi assinado em Cuba pelos copresidentes da Comissão Intergovernamental para a Cooperação Econômico-Comercial e Técnico-Científica, de Cuba e Rússia, Ricardo Cabrisas Ruiz e Dmítri Rogózin, respectivamente.

Em entrevista à agência de Sputnik, Rogózin, que é também vice-primeiro-ministro da Rússia, afirmou que o programa de cooperação militar russo-cubano inclui assistência em termos de planejamento.

“A Rússia oferecerá conselhos para formular um programa de planejamento de longo prazo para modernizar as Forças Armadas de Cuba”, disse o vice-premiê, antes de acrescentar que não se trata de venda de armas à ilha.

“O Exército cubano tem armas de fabricação soviética, e hoje estamos criando centros de manutenção com novos suprimentos para garantir a ampla segurança de Cuba, para que o país possa lidar aos desafios contemporâneos”, disse Rogózin.

Segundo o vice-diretor do FSVTS, outros países latino-americanos também já demonstraram interesse na ajuda russa para modernizar seus complexos militares.

 

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.