Egito pode reativar base militar russa

Base egípcia reforçaria presença militar no Oriente Médio. Hoje, país só tem facilidades na Síria.

Base egípcia reforçaria presença militar no Oriente Médio. Hoje, país só tem facilidades na Síria.

Alexei Druzhinin / TASS
Cairo negocia restabelecimento de facilidades soviéticas em Sidi Barrani.

Moscou está negociando com o Cairo o arrendamento de antigas instalações militares em território egípcio, na cidade de Sidi Barrani. Se os governos dos dois países concordarem sobre as condições do arrendamento, a base militar poderá será restabelecida até 2019, de acordo uma fonte que não quis ser identificada.

Segundo ela, o Egito se mostra disposto a aceitar as condições russas, já que a ideia de ter uma base russa em seu território corresponde aos objetivos e interesses geopolíticos do Cairo.

Assim, Moscou entregaria todos os equipamentos necessários para o restabelecimento da base por via marítima.

Ter uma base militar no norte da África seria uma forma de resolver diversas questões geopolíticas para a Rússia, especialmente no Mediterrâneo ocidental, de acordo com analistas.

Reforço da presença militar

A restauração da base militar em Sidi Barrani ainda reforçaria a segurança internacional, segundo o vice-presidente do Comitê de Defesa da Duma do Estado (câmara dos deputados na Rússia), Andrêi Krassov.

“O Egito e outros países entendem o papel da Rússia no equilíbrio de forças [...] Creio que devamos intensificar a cooperação com o Egito, inclusive na reconstrução da base militar”, disse.

O deputado Anton Morozov, membro do Comitê de Assuntos Internacionais da Duma, diz que, nas atuais condições, a Rússia precisa reforçar sua presença militar no Oriente Médio. 

“O Oriente Médio é uma área muito importante para a Rússia que também pode representar ameaças terroristas”, disse Morozov.

“Qualquer país precisa de bases militares fora do seu território. A base em Sidi Barrani ajudará não só a resolver o conflito sírio, mas também fortalecerá a posição da Rússia na Líbia”, diz o presidente da Associação Internacional de Contraterrorismo, Ióssif Linder.

“Trata-se de parte da estratégia de restauração do poder da Rússia na arena internacional. Moscou precisa restaurar as bases militares soviéticas, especialmente no norte da África. Isso não significa que a Rússia pretenda atacar com bases militares além das fronteiras, mas apenas uma medida de representação do país no exterior”, completa Linder.

No momento, a Rússia possui apenas uma base militar no Oriente Médio, localizada no aeroporto Hmeymim e que foi concedida a Moscou gratuitamente por Damasco em 26 de agosto de 2015.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.