Tor-M2U, o sistema que carrega a força no nome

Parada na segunda-feira (9) celebrou vitória da URSS na Segunda Guerra

Parada na segunda-feira (9) celebrou vitória da URSS na Segunda Guerra

Press photo
Sistema de defesa antiaérea foi destaque de desfile da Vitória na Praça Vermelha, em Moscou. Um dia antes, equipe da Gazeta Russa conversou com o diretor da fabricante.

O sistema de defesa antiaérea Tor-M2U, projetado para destruir armamentos inimigos a distância de até 15 km, foi uma das principais máquinas em exposição no desfile militar do Dia da Vitoria, em 9 de maio, na Praça Vermelha, em Moscou.

“O Tor-M2U é um sistema exclusivo capaz de neutralizar todos os tipos de mísseis”, disse o diretor da Kupol, Fanil Ziatdinov, à Gazeta Russa, nas instalações da fabricante em Ijevsk (mil km de Moscou).

“Em setembro de 2015, realizamos testes bem sucedidos, o sistema conseguiu destruir mísseis a uma velocidade de 25 km/h [imitação de uma coluna de veículos blindados em movimento]”, contou.

O sistema Tor-M2U tem oito mísseis verticais capazes de aniquilar mísseis guiados, balísticos, de cruzeiro, teleguiados e bombas de ar disparados de armas de alta precisão, aviões, helicópteros e aeronaves controladas remotamente a uma distância de 1 a 15 km.

Fonte: YouTube/RBTHvideo

Segundo Ziatdinov, a possibilidade de manter disparo em movimento torna Tor-M2U o melhor sistema de defesa antiaérea em sua classe.

“Além disso, pode suportar mudanças de temperatura de -50°C a 50°C, detecta até 48 alvos e pode manter o fogo contra quatro objetos simultaneamente”, acrescentou. Acredita-se que, por ser universal, o sistema seja capaz de atingir todos os tipos de alvos com uma precisão de 97%.

Apesar de o nome do sistema evocar o deus nórdico dos trovões e das lutas Thor, Ziatdinov garante que o nome provém da figura geométrica toro, espaço topológico homeomorfo ao produto de dois círculos, como uma “rosquinha”. Isso porque os fragmentos dos mísseis se transformam em um toro quando se aproximam do alvo.

Press photo
Press photo
Press photo
Press photo
 
1/4
 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.