Novo míssil balístico irá superar escudo dos EUA, anuncia comandante

Moscou visa a manter paridade estratégica com Washington

Moscou visa a manter paridade estratégica com Washington

mil.ru
País é obrigado a se equiparar mediante avanço norte-americano, justifica comandante da Força Estratégica de Mísseis da Rússia. Metade de força de combate do órgão será, até 2021, composta por sistemas de mísseis balísticos Yars.

Os novos mísseis balísticos intercontinentais (ICBMs, na sigla em inglês) da Rússia estão sendo desenvolvidos com especial atenção à capacidade de penetrar o escudo antimíssil dos EUA, informou o comandante da Força Estratégica de Mísseis da Rússia, Serguêi Karakaiev, na terça-feira (10).

“A Rússia está trabalhando ativamente agora na melhoria dos recursos para superar o escudo antimísseis”, declarou o oficial, antes de acrescentar que isso se deve ao fato de os EUA “continuar aperfeiçoando o seu sistema de defesa de mísseis, incluindo a implantação de novos elementos na Europa”.

Entre as novidades dos mísseis balísticos russos são esperadas a redução do período de aceleração do ICBM e a introdução de novos tipos de ogivas com trajetória de voo difícil de prever, segundo Karakaiev.

O oficial também ressaltou que as ameaças do sistema de defesa norte-americano na Europa não afetam criticamente a capacidade de combate da Força Estratégica de Mísseis da Rússia, “porque os mísseis nacionais são constantemente atualizados”.

Embora não haja planos de criar uma grande estrutura para testar os novos ICBMs, “o surgimento de instalações de teste móveis é uma possibilidade”, diz o comandante.

50% Yars

Karakaiev também informou que os sistemas de mísseis balísticos Yars irão compor metade do poder de combate efetivo da Força Estratégica de Mísseis russa até 2021.

“O sistema de mísseis Yars formará a base do agrupamento móvel de forças (...) até 2021 devido à retirada do sistema balístico móvel Topol, cuja vida útil irá então expirar”, explicou.

Originalmente publicado pela agência Tass

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.