Armata será base do "Exterminador" russo

Tanques Armata percorrem a rua Tverskaia, em Moscou, em ensaio para a parada do Dia da Vitória.

Tanques Armata percorrem a rua Tverskaia, em Moscou, em ensaio para a parada do Dia da Vitória.

Serguêi Fadeichev / TASS
Ministério da Defesa russo fechou, neste mês, a compra de 100 novos veículos blindados. Entenda por que o Armata é muito mais que um tanque.

O nome Armata esconde uma plataforma universal que permite criar veículos blindados de combate completamente novos.

A principal característica da nova plataforma é a localização da tripulação. Diferentemente de modelos anteriores, a tripulação do veículo fica baseada não na torre - geralmente o principal alvo de armas anti-tanques -, mas em uma cápsula blindada especial.

A mudança oferece muitas opções para a criação de novos veículos de combate de infantaria (VCI).

Devido à evolução tecnológica e aos novos armamentos contra veículos blindados, os desenvolvedores precisaram criar um novo VCI capaz de operar junto aos tanques.

 bmpt tERMINATOR Foto: Konstantin Zavrájin/RG "Exterminador" tem base no Armata. Foto: Konstantin Zavrájin/RG

O projeto do novo VCI T-15, criado na base Armata, será armado com módulos removíveis de combate por controle remoto que permitem usar diversos armamentos, entre eles os sistemas de mísseis. O resultado será um híbrido de tanque e VCI.

"Exterminador” anti-tanque

A plataforma Armata também será usada para resolver outro problema tático tradicional das forças blindadas. Nas condições de guerra urbana, os tanques ficam extremamente vulneráveis contra armamentos anti-tanques portáteis.

O novo veículo de suporte de tanques, conhecido como “Terminator” ("Exterminador") combina as vantagens de tanques, como blindagem reforçada e segurança da tripulação, e de VCI, como a alta mobilidade.

O "Exterminador" será capaz de transportar diversos tipos de armamentos, o que é essencial em batalhas contra grupos móveis do inimigo potencial.

Veja o Armata por dentro. Fonte: YouTube/TVCenter

Além do canhão tradicional, o “Exterminador” terá lançadores de granadas, metralhadoras e sistemas de mísseis.

O novo veículo de suporte de tanques na base Armata também receberá sua própria aeronave controlada remotamente e, assim, poderá se tornar uma unidade de combate totalmente independente.

Novo sistema de mísseis

Os engenheiros da Uralvagonzavod e da empresa Tula Instrument Design Bureau querem usar o Armata para criar o novo veículo. Esse será, a um só tempo, um sistema de mísseis táticos com mísseis de cruzeiro "terra-terra", complexo anti-tanque, sistema de lançadores múltiplos de foguetes e sistema de defesa anti-aérea.

O veículo poderá destruir tanques blindados modernos, edifícios fortificados, aviões e navios a uma distância de 150 km.
 

Plataforma multiuso

O Armata é uma plataforma unificada para veículos com massa de 30 a 65 toneladas. A plataforma poderá ser usada na construção de veículos de combate, de comando e de controle, de artilharia e para armamento de foguetes, automóveis e equipamento de defesa aérea e logística.

Aleksandr Verchínin é doutor em História e pesquisador sênior do Centro de Análise de Problemas.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.