Novos robôs militares são apresentados em primeira mão

Robôs de combate projetados para unidades militares ostentam armas modernas

Robôs de combate projetados para unidades militares ostentam armas modernas

mil.ru
Primeiro drone de ataque russo, que será lançado este ano, foi um dos destaques de feira em Moscou. Dispositivos apontam para futuro das tropas russas no campo de batalha.

Os robôs fazem parte do dia a dia das Forças Armadas russas, realizando todo tipo de trabalho perigoso. Mas o objetivo do ambicioso programa federal Robótica 2025, aprovado no final de 2014, é desenvolver robôs militares para todo tipo de ambiente – seja água, ar ou terra.

Alguns sistemas robóticos novos, como é o caso do primeiro drone de ataque russo, já estão em fase de testes e, segundo o chefe do Centro de Teste e Pesquisa de Robótica, Serguêi Popov, devem entrar em serviço ainda em 2016.

Por enquanto, estão sendo desenvolvidos os requisitos e as normas técnicas comuns para os robôs militares. Além da questão da substituição de importações de componentes, é preciso realizar novos testes e estabelecer uma cooperação eficaz entre a indústria e o usuário final da robótica – o Ministério da Defesa.

Foto: Mikhail SinitsynO Varan é capaz de detectar e desativar explosivos, entre outras funções Foto: Mikhail Sinitsin

Drone de ataque

Em uma exposição sobre automação de robôs e as forças armadas do país, realizada em Moscou, foram apresentados uma séria de sistemas robóticos de ataque militar.

A United Instrument Manufacturing Corporation (UIMC) anunciou, por exemplo, o complexo Razvedtchik (Explorador), composto por vários helicópteros: robô, de observação, de reconhecimento e helicóptero de ataque com lançador de granadas. Todas esses elementos podem operar tanto em grupo como individualmente.

“O helicóptero com o lançador de granadas no sistema Razvedtchik é o primeiro drone de ataque da Rússia”, disse à Gazeta Russa, Leonid Khôzin, da UIMC.

O robô em si não foi exposto durante a feira, mas um vídeo divulgado pela empresa mostra o dispositivo no ar e em ação com seu lançador de granadas.

Projeto secreto

De acordo com a UIMC, a Rússia pode adquirir outro drone de ataque este ano, após a realização de testes oficiais neste verão. O dispositivo, chamado de Korsar (Corsário), será um veículo aéreo não tripulado de curto alcance.

Foto: Mikhail SinitsynSistema que desativa minas pode ser operado a 1 km de distância Foto: Mikhail Sinitsin
Não se tem imagens do dispositivos por se tratar de um projeto secreto. No entanto,  segundo os seus desenvolvedores, o Korsar está praticamente pronto e já demonstrou bom desempenho ao levantar voo.

O dispositivo será usado para vigilância, devido à sua capacidade de detectar qualquer trapaça imediatamente e analisar o verdadeiro material, distinguindo-o do metal.

Além de uma câmera hiperespectral, o drone também deve incorporar outros equipamentos, como aparelhos de radar, sistemas de guerra eletrônica e até armas.

“Não existe uma versão de ataque do Korsar no momento, mas a possibilidade de implantar armamento está lá”, disse Khozin.

fregat Foto: Mikhail SinitsynEm desenvolvimento, drone Fregat terá produção em séria a partir de 2022 Foto: Mikhail Sinitsin

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.