Do privado ao público, SR-10 abre nova rota

SR-10 ganhou apelido de “daguestanês” por localização de sua fábrica

SR-10 ganhou apelido de “daguestanês” por localização de sua fábrica

Sat-kb/wikipedia.org
Pela primeira vez na história da aviação russa, um escritório de design privado criou uma aeronave que pode superar os seus homólogos concebido pelo Estado. O jato de treinamento SR-10 avião tem produção em série prevista para 2017.

O jato leve de treinamento SR-10 causou boa impressão ao subir, pela primeira vez, aos céus da Rússia, em dezembro passado. Foi também a primeira vez que um escritório de projeção privado criou um modelo de avião – a partir do zero e sem apoio financeiro público – que pode concorrer com gigantes do mercado.

Totalmente montado com componentes nacionais, o SR-10 é um jato de treinamento intermediário entre o levíssimo Yak-152, projetado para testar o voo básico de pilotos militares, e o modelo Yak-130, que também é usado para o ataque.

“A Força Aérea russa precisa de um jato de treinamento simples e barato para substituir a frota L-39, e os militares russos estão mostrando interesse no projeto do SR-10”, disse Maksim Mironov, diretor do Modern Aviation Technologies Design Bureau, em entrevista ao site AviaPort.

“O MiG-AT, um avião mais simples e barato em comparação com o Yak-130, não foi entregue, e agora há uma lacuna entre o avião de treinamento básico Yak-152 e o jato de treinamento e ataque Yak-130”, acrescentou Mironov.

Embora concebido em Moscou, o SR-10 está sendo fabricado em uma fábrica em Makhatchkalá, no Cáucaso do Norte, e por isso foi apelidado de “daguestanês”.  

Fonte: Elijah Titorenko / YouTube

O jato monomotor apresenta um design aerodinâmico tanto incomum que, além de conferir à aeronave uma aparência futurista, permite boa manobrabilidade. A máquina “até perdoa alguns erros do piloto em treinamento”, segundo os desenvolvedores.

Além disso, assim como os caças de quarta geração Su-27, Su-35, MiG-29, o SR-10 é capaz de realizar acrobacias ilimitadas no ar.

Revolução privada

“Trata-se de um avanço na construção privada de aviões. Criar um jato significa um alto nível de tecnologia para qualquer país”, disse à Gazeta Russa o piloto e editor do site da Aviator.guru, Viktor Galenko.

“O SR-10 tem um baixo custo operacional em comparação com outros modelos. É muito simples de fabricar, bom para os cadetes em treinamento e na formação dos pilotos no Exército”, continuou Galenko.

Raio-X do SR-10

Peso máximo de decolagem: 2,7 toneladas

Alcance: 1.600 km

Velocidade: até 965 km/h

Tripulação: 2 pessoas "

A aeronave está sendo atualmente testada no Centro de Pesquisa de Voo Gromov, em Moscou, com a expectativa de construir os primeiros 16 modelos até o final do ano. A produção em série deve ser iniciada apenas em 2017.

O Ministério da Defesa já sinalizou que, caso novos testes sejam bem sucedidos, o órgão irá comprar quatro aviões SR-10 de imediato. A Modern Aviation Technologies Design Bureau estima, porém, que o órgão federal necessitará de 100 modelos ao longo dos próximos quatro anos.

Esta seria a primeira vez na história que o governo russo adota um avião desenvolvido por um gabinete privado, sem qualquer envolvimento de recursos públicos.

O SR-10 também atraiu o interesse de outros países, segundo os desenvolvedores, que avaliam o potencial de exportação da aeronave em 200 unidades.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.