Novo BMD-4M é o blindado que caiu do céu

Rússia é o único país que realiza o desembarque aéreo do veículo com tripulação

Rússia é o único país que realiza o desembarque aéreo do veículo com tripulação

Aleksandr Riumin/TASS
Veículo de combate aerotransportado BMD-4M demonstrou eficácia em testes de aterrissagem. Expectativa é que aparato seja incluído nas tropas em 2017.

Com o objetivo de testar o novo sistema de paraquedas do Bakhcha-U, o novíssimo veículo de combate aerotransportado de quarta geração BMD-4M foi “atirado” por 11 vezes – números de paraquedas presentes no módulo – desde novembro de 2015.

Graças às soluções tecnológicas empregadas, foi possível reduzir a sobrecarga da tripulação no interior durante a aterrissagem. Além disso, após alcançar o solo, os paraquedas se desprendem automaticamente e o veículo está pronto para o combate.

Desse modo, para as tropas de desembarque aéreo, cuja missão é atuar na retaguarda do inimigo sem o apoio de tanques ou artilharia, esse veículo de combate representa uma verdadeira salvação.

O BMD-4 dispõe de uma grande capacidade de marcha (500 km sem reabastecimento) e alta velocidade (cerca de 70 km/h), defesa blindada e alto poder de fogo. Com essas características técnicas, a expectativa é que os veículos da “infantaria alada” derrotem o inimigo em seu próprio território e permaneçam intactos.

Fonte: TV Zvezdá

Cabe lembrar, porém, que a ideia não era separar a tripulação do veículo, já que, após o desembarque, o paraquedista perderia um tempo de ouro para alcançar o BMD e colocar o veículo em combate, resultando em perdas humanas. É por isso que a tripulação do BMD permanece no veículo durante o pouso.

Mas permitir que um veículo pesado blindado “desça dos céus” sem qualquer perda de capacidade de combate e com segurança para a equipe é extremamente difícil, tendo em conta o aumento de peso do BMD-4M (13,5 toneladas), devido ao armamento modernizado e à maior reserva de munição.

Durante os testes do sistema de paraquedas do Bakhcha, que aconteceu no final do ano passado, os militares enfim se convenceram de que é possível desembarcar o BMD-4M a partir de aviões com a tripulação em seu interior – sem perigo para os paraquedistas e com a certeza de que o veículo pousará no local desejado.

As provas de resistência e capacidade do novo sistema de paraquedas Bakhcha-U ainda não foram, entretanto, concluídas.

Segundo a holding Tekhnodinamika, que responde pela criação do aparato, novos testes serão conduzidos até o final do ano. Os primeiros fornecimentos a tropas russas são esperados para meados de 2017.

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.