Sherp, testado e aprovado

Veículo transpõe fgelo, água, pedras e florestas

Veículo transpõe fgelo, água, pedras e florestas

Equipe da Gazeta Russa experimentou equipamento análogo ao Jalopnik e conta tudo.

"Meu objetivo é chegar a lugares onde o homem não pôs os pés", diz Guerassim Dorôguin, empresário moscovita e um dos primeiros proprietários do novo quadriciclo Sherp.

O veículo foi criado pelo engenheiro petersburguense Aleksêi Garagachian, e já ganhou a crítica de publicações importantes, como a Top GearThe VergeBusiness Insider e Daily Mail.

Até o blog Jalopnik já deu a benção a Garagachian como o melhor quadriciclo offroad do mundo.

Teste na pele 

"O Sherp consegue transpor pântanos, gelo em estado de derretimento, terrenos acidentados, florestas. Eu ainda não encontrei um obstáculo que não pudesse transpor com esse veículo", disse Dorôguin à Gazeta Russa.

Foi com Dorôguin, que comprou o Sherp para caçar e pescar, que testamos o veículo. Nossa viagem começa acelerando sobre um rio congelado. O veículo embica no gelo, aplaina e depois, lentamente, mas certeiro, passeia pelo obstáculo de água coberto por uma fina camada de gelo.

Rumando até a outra beira, o automóvel congelou e começou a ascender do nado para a montanha de 45 graus de inclinação.

Sua parte posterior mergulha sob o gelo costeiro, e a cabine fica um pouco inundada de água - parece que alguém não fechou direito a janela de trás.

Mais adiante, avançamos rumo à floresta e testamos as possibilidades de passagem por verdadeiros impedimentos: pedras, troncos e árvores caídas. Em lugar algum encontramos algo que possa parar esse quadriciclo ou furar seu pneu.

O único defeito que notamos foi a falta de um cinto de segurança ou outros equipamentos de segurança para os passageiros se apoiarem. A sensação é de se estar viajando em um carro de carga blindado ou um caminhão russo de guerra Kamaz.

De acordo com Dorôguin, os veículos análogos estrangeiros que ele comprou antes do Sherp não conseguiam transpor todos os obstáculos offroad da Rússia e não resolviam o problema de não ter onde passar a noite.

"Aqui, eu já posso pernoitar em qualquer lugar onde estiver. O veículo tem dois aquecedores, por isso o frio russo já não representa um empecilho para mim. Também dá para fazer uma cozinha improvisada no Sherp", diz.

Outras possibilidades 

Como explica o criador do Sherp à Gazeta Russa, o veículo tem pneus sem câmara de baixa pressão e um sistema de bombamento da roda que permite transpor com facilidade obstáculos de qualquer grau de dificuldade.

"O veículo pode passar da água ao gelo, supera barreiras de até 70 centímetros, sejam pedras ou árvores derrubadas na floresta. Testamos o quadriciclo na região de Arkhánguelsk e Carélia, assim como na península de Kolski. Ela aguenta todo tipo de obstáculo offroad russo", disse Garagachian à Gazeta Russa.

Segundo ele, a fábrica agora está fechando contrato com o Ministério para Situações de Emergência da Rússia, e o equipamento passa por testes na região de Vólogda. Dependendo dos resultados, o quadriciclo poderá sofrer alterações, de acordo com os interesses do órgão, para ser usado por seus funcionários em ação.

"O quadriciclo foi criado na amplidão da Rússia e é ideal para países de clima análogo. Já expressaram interesse nele a Finlândia, o Canadá e os EUA. No futuro, planejamos entrar nesses mercados", disse Garagachian.

O diretor da companhia Sherp, Serguêi Samokhvalov, disse à Gazeta Russa que clientes poderão encomendar o veículo daqui a dois meses. A maior parte dos clientes é russa, mas já há interesse dos EUA e do Canadá.  

Características do Sherp

Motor: motor a diesel de 1.5 litros
Velocidade máxima: 45 km/h (em terra), a 6 km/h (na água).
Peso: 1.300 kg com capacidade de carga de 1.000 kg.
Tanque de combustível: 60 litros (opcionalmente, pode-se acrescentar dois tanques dentro do carro e da roda, nos quais podem ser adicionados outros 200 litros).
Consumo: 3 litros / hora.

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.