“O Retorno de Vassily Bortnikov” é atração gratuita da semana no YouTube

Vselvolod Pudovkin/Mosfilm, 1953
Homem dado como morto em guerra encontra mulher casada com outro ao retornar para casa.

Neste fim de semana, o projeto “Cinema Soviético e Russo em Casa” disponibiliza gratuitamente no canal do CPC-UMES no YouTube o longa “O Retorno de Vassily Bortnikov” (1953), do diretor Vselvolod Pudovkin. 

O enredo é centrado na história de Vassily Bortnikov, que é dado como desaparecido na guerra e, ao regressar ao lar, encontra a mulher casada com outro homem. 

Comunista abnegado, ele enfrenta a situação, assume a liderança da reconstrução da kholkóz (fazenda coletiva) e está determinado a aumentar a produção. Mas, com o passar do tempo, vai se dando conta de que suas soluções para os problemas não estão funcionando. Os novos tempos exigem dele algo mais.

“O Retorno de Vassily Bortnikov” ficará disponível no YouTube de sexta (15), às 19h00, até domingo (17), às 19h00.

O projeto “Cinema Soviético e Russo em Casa” está em seu terceiro ano, com a exibição gratuita de um filme russo por semana. A realização é do Centro Popular de Cultura da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de São Paulo (CPC-UMES), que distribui e comercializa no Brasil os filmes do Estúdio Mosfilm. 

Ao longo do primeiro semestre de 2022, estão sendo exibidos longas dos mais variados gêneros a partir de matrizes restauradas, incluindo clássicos de Bondartchuk e Tarkóvski.

LEIA TAMBÉM: Os 5 melhores filmes de Andrei Zvyagintsev

Caros leitores e leitoras,

Nosso site e nossas contas nas redes sociais estão sob ameaça de restrição ou banimento, devido às atuais circunstâncias. Portanto, para acompanhar o nosso conteúdo mais recente, basta fazer o seguinte:
Inscreva-se em nosso canal no Telegram t.me/russiabeyond_br

Assine a nossa newsletter semanal

Ative as notificações push, quando solicitado(a), em nosso site

Instale um provedor de VPN em seu computador e/ou smartphone para ter acesso ao nosso site, caso esteja bloqueado em seu país.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies