9 curiosidades sobre ‘Vá e Veja’, melhor filme de guerra de todos os tempos (e disponível on-line)!

Elem Klimov/Mosfilm, Belarusfilm, 1985
A produção soviética é também uma das mais terríveis e difíceis sobre a Segunda Guerra Mundial – e vai ficar grudada na sua cabeça como chiclete muito tempo, pode ter certeza!

“Vá e Veja” é frequentemente considerado o melhor filme de guerra de todos os tempos e, com certeza, o filme soviético mais popular do mundo. Ele enquadra uma pequena seção da Segunda Guerra Mundial sob o ponto de vista de um adolescente bielorrusso.

Ao longo da jornada, “Vá e Veja” não evita mostrar as monstruosidades da guerra. Com realismo, o filme mostra que nada é mais terrível do que aquilo que a humanidade leva a cabo em tempos de guerra.

Se você ainda não assistiu ao filme, não perca mais tempo e assista “Vá e Veja” no Russian Film Hub (com legendas em espanhol, inglês, alemão ou italiano)! Mas, mesmo já tendo visto, estas nove curiosidades o ajudarão a entender o filme ainda melhor. Mas atenção: a última curiosidade é um spoiler!

1. Foi usada munição de verdade durante as filmagens

Durante as filmagens de “Vá e Veja”, foram usadas balas de verdade. Por vezes, elas voavam bem por cima da cabeça dos atores, tornando genuínos seus olhares aterrorizados. E na cena em que os tiros de uma metralhadora derrubam uma vaca é verdadeira.

2. O áudio do filme acompanha a audição do personagem

Após uma cena de bombardeio infernal, o personagem principal, Floria, fica surdo. Ao assistir ao filme, você perceberá que o som fica mudo e há um toque leve como ruído. Além disso, a qualidade do áudio diminui no resto de “Vá e Veja”, ajudando-nos a entrar horripilante mundo da guerra.

3. O ator que interpreta Floria viveu um inferno

Aleksei Kravtchenko, o ator adolescente que interpretou Floria, viveu um verdadeiro inferno durante as filmagens. O diretor Elem Klimov filmou “Vá e Veja” em ordem cronológica durante um período de nove meses. Se analisarmos a aparência de Kravtchenko do começo ao fim do filme, podemos ver o que ele passou.

Quando Kravtchenko inicia “Vá e Veja”, é um garoto jovem e saudável. Ele termina com uma aparência emagrecida e destruída, com cabelos grisalhos, olhos extremamente estressados e as rugas de alguém com o quádruplo da sua idade

Essa transformação e a alta qualidade da maquiagem eram tão realistas que havia até rumores de que o cabelo de Kravtchenko ficou grisalho por conta própria. Na verdade, foi usada uma tinta de tinta especial grisalha para pintar seu cabelo. Como era difícil fazer o cabelo voltar ao normal depois da tintura, Kravtchenko teve que passar um tempo assim depois de as filmagens terminarem.

Além disso, com uma dieta de fome para as últimas partes do filme, Kravtchenko ficou “pele e osso”.

4. O diretor tentou hipnotizar o ator que fazia Floria

O diretor Elem Klimov tentou fazer com que um psicoterapeuta hipnotizasse Kravtchenko antes das cenas mais violentas de “Vá e Veja”. Ele estava preocupado que essas terríveis experiências perturbassem sua jovem mente. Klimov contou em uma entrevista (disponível no YouTube) que “[a atuação de Kravcthenko] poderia ter tido um final muito triste. Ele poderia ter ido parar no manicômio”.

No final, Kravtchenko fez algum treinamento autógeno, mas se recusou a ser hipnotizado. Assim, ele acabou passando por todas essas cenas chocantes de verdade.

5. A imagem do filme é escura e sombria por um motivo

“Vá e Veja” foi filmado inteiramente com iluminação natural. Por causa disso, as cenas gravadas em locais naturalmente mais escuros, como nas florestas, foram capturadas com um filme mais sensível que o normal. O resultado é que a imagem do filme é escura e granulada. Esta qualidade granulada do filme combina bem com o assunto sombrio de que ele trata.

6. Originalmente, o nome do filme seria “Mate Hitler”

Originalmente, a ideia era que o título do filme fosse “Mate Hitler”. Mas isso era considerado um tanto inadequado na época. Assim, Klimov escolheu o título “Vá e Veja”, proveniente do sexto capítulo do Livro do Apocalipse. Essa passagem sombria da Bíblia termina com a seguinte frase: “Eis que é chegado o grande Dia da ira deles; e quem poderá sobreviver?” (Apocalipse 6, versículo 17).

7. O próprio Klimov viveu a Segunda Guerra Mundial

O diretor Elem Klimov.

Elem Klimov nasceu e cresceu em Stalingrado, e foi evacuado da cidade quando menino durante a Segunda Guerra Mundial. Em entrevistas, ele confirmou que sua experiência em tempos de guerra influenciou “Vá e Veja”.

Além disso, seu co-roteirista, Ales Adamovich, viveu a Segunda Guerra Mundial de uma maneira similar ao personagem Floria, de “Vá e Veja”. Durante a guerra, Adamovich tinha a mesma idade de Floria no filme. Além disso, ele e sua família lutaram como partisãos na Bielorrússia contra os alemães.

8. A Bielorrússia sofreu mais que qualquer país na Segunda Guerra

A maioria das pessoas sabe que a União Soviética teve uma perda de vidas maior que qualquer outra nação durante a Segunda Guerra Mundial. Mas nem todo mundo sabe que a república soviética mais atingida em termos percentuais foi a Bielorrússia.

De acordo com o historiador russo Vadim Erlikman, em seu livro “Poteri narodonaseleniia v XX veke” (em tradução livre, “Perdas na população no século XX”), a Bielorrússia foi privada de 25% de sua população total durante a guerra. Essas perdas acometeram principalmente civis. Há dados de que o número total de mortes na Bielorrússia excedeu os 2 milhões.

Quando assistir a “Vá e Veja”, tenha essas estatísticas em mente. O enredo do filme não é um incidente isolado: ele aconteceu milhares e milhares de vezes ao longo de vários anos na Bielorrússia. Nos momentos finais do filme, quando um grupo de partisãos soviéticos está marchando para longe, eles não estão saindo de uma vitória ou de uma derrota: estão passando de um pesadelo para o outro.

9. SPOILER! A cena do celeiro é baseada em fatos reais

De todas as chocantes cenas de “Vá e Veja”, a mais verossímil é a horrível sequência de queima de igrejas. Uma brigada da SS, com a ajuda de colaboradores locais, reúne uma vila inteira em uma igreja e os queima vivos.

Por mais horrorosa que seja a sequência, ela não contém exageros. Esse tipo de atrocidade dos nazistas contra judeus e eslavos é bastante documentado na Frente Oriental. Como se lê na vinheta de “Vá e Veja”, “628 aldeias bielorrussas foram queimadas junto com todos os seus habitantes”.

LEIA TAMBÉM: Escravidão na Alemanha: como milhões de soviéticos foram forçados a trabalhar para os nazistas

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies