Festival leva pianista russo Jacob Katsnelson a Tiradentes

Celebrando os 300 anos da cidade, Festival Artes Vertentes acontece entre 6 e 1 de setembro e também trará fotógrafo Serguêi Maksimishin.

Em sua sétima edição, o Festival Artes Vertentes será realizado de 6 e 16 de setembro de 2018 em Tiradentes, Minas Gerais, trazendo duas grandes atrações russas: o pianista Jacob Katsnelson e Serguêi Maksimishin.

“A proposta é manter um intercâmbio de alto nível entre o rico patrimônio artístico e cultural de Tiradentes e o de outros lugares, permitindo encontros, reencontros e descobertas do público por meio da arte. Pretendemos, com este conceito, criar um espaço para novas ideias, atuando como uma plataforma de comunicação entre artistas vindos de diferentes culturas, respeitando suas singularidades, antagonismos e, principalmente, o desejo de dialogar com o público”, explica o curador Luiz Gustavo Carvalho.

O premiado pianista Jakob Katsnelson é uma das estrelas internacionais do evento.

Os concertos de música clássica do evento serão realizados na Igreja São João Evangelista. A programação ocupa também prédios históricos, como o Centro Cultural Sesiminas Tiradentes Yves Alves, o Museu Casa Padre Toledo, o Museu de Sant’Anna e o Sobrado Quatro Cantos, da UFMG.

O moscovita Katsnelson, nascido em 1976, é vencedor de diversos prêmios musicais internacionais, como o Concurso Russo para Jovens Músicos e o Concurso Internacional Jean-Sebatien Bach de Leipzig. Além disso, o músico leciona desde 2001 no Conservatório de Moscou.

Maksimishin teve exposições individuais neste ano na Caixa Cultural de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Já o fotógrafo Serguei Maksimishin, que se encontra em residência do Festival Artes Vertentes em 2018, é um dos mais cotados profissionais da fotografia russa contemporânea.

Suas obras, que foram exibidas neste ano na Caixa Cultural de São Paulo e do Rio de Janeiro, estão entre os retratos mais fieis ao país na contemporaneidade.

Fotos de Maksimishin estão entre os retratos mais fieis à Rússia na contemporaneidade.

Em 2018, assim como aconteceu na sexta edição do Festival Artes Vertentes, o evento terá um ciclo de ideias, ou seja, um ciclo de palestras e discussões de caráter teórico-transdisciplinar composto por vários encontros envolvendo profissionais reconhecidos no cenário artístico-cultural nacional e internacional.

Outros campos

A programação musical também terá a participação do violinista inglês Daniel Rowland e da violoncelista sérvia MajaBogdanovic, além de apresentar a obra “ComingTogether”, do compositor polonês FredericRzewski, que em Tiradentes contará ainda com um vídeo mapping realizado pelo artista visual brasileiro Eder Santos.

O festival também comemora os 60 anos de nascimento do compositor mineiro Harry Crowl. O compositor terá diversas obras interpretadas durante os concertos realizados na igreja barroca São João Evangelista.

Ainda dialogando com o mote curatorial desta edição está a exibição de Metrópolis, de Fritz Lang, acompanhada por música ao vivo, criada pelo músico e sound-designer mineiro Pedro Durães.

Na programação de cinema, haverá filems premiados que abordam questões importantes dentro da temática do festival em 2018. Entre os destaques, os filmes brasileiros Baronesa, de Juliana Antunes; Pirikpura, de Mariana Oliva, e Terceira Margem, de Fabian Remy.

As linguagens visuais contarão com a presença de Caetano Dias, artista visual baiano, Eder Santos, Rick Rodrigues e Mac Adams (USA), entre outros.

Mais informações sobre a programação no site do festival.

Descubra as 10 músicas russas mais importantes de todos os tempos

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais
Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies