Restauração do VDNKh promove viagem de volta à União Soviética; confira atrações

Pavilhão Central (1)

Pavilhão Central (1)

Divulgação
Seis edifícios do lendário parque da capital russa foram reformados após anos de negligência. Graças a isso, agora é possível se sentir como se tivesse voltado no tempo.

Poucas pessoas sabem que o “orgulho e a glória” do povo soviético – o Centro de Exposições de Toda a Rússia, conhecido simplesmente como VDNKh – estava à beira do precipício. Após duas décadas de negligência e invasão de vários tipos de negócios, a Prefeitura de Moscou decidiu agir e iniciou uma reconstrução em grande escala do que antes era o maior complexo de exposições e museus do país.

Desde 2014, toneladas de lixo foram removidas do parque, prédios ilegais foram demolidos, e vários vendedores que ocupavam os pavilhões foram despejados.

Graças à recente iniciativa, cerca de 37 edifícios históricos estão ganhando nova vida, enquanto o território de 317 hectares do VDNKh é revitalizado. Algumas estruturas devem ser concluídas até o final de 2018, e outras já foram totalmente reconstruídas.

  1. Arco da Entrada Norte

Construído em 1939 conforme o projeto do arquiteto soviético Leonid Poliákov, o arco da Entrada Norte é a antiga entrada principal do VDNKh. Apesar dos quase 80 anos desde sua construção, jamais havia sido restaurado; por isso, seus elementos foram gradualmente se deteriorando, apagando algumas características externas e internas.

Antes

Em 2016 e 2017, o arco foi enfim restaurado à sua antiga glória. Suas paredes e alvenaria foram reforçadas, para suportar a estrutura de metal recriada, o teto foi substituído, e a fiação elétrica, refeita. A decoração e os relevos também foram renovados. Quatro relevos esculturais apareceram na fachada do arco, e as paredes foram decoradas com gesso de pedra que pode durar décadas sem qualquer manutenção especial.

Depois
  1. Pavilhão nº 1 ‘Central’

Esse edifício de 97 metros de altura com um pináculo e estrela no topo é um dos principais componentes do VDNKh. O Pavilhão No. 1 ‘Central’, construído em 1954, refletia os principais marcos da história do Estado soviético. Não é à toa que possui nove salas decoradas com mármore artificial, esculturas e pinturas.

Antes

Em maio de 2018, a fachada do edifício foi restaurada com sua aparência original. Ao longo de seis meses, restauradores removeram a sujeira de seu exterior, reconstruíram os baixos-relevos, a estrela dourada, o pináculo e outros elementos de decoração.

Depois

  1. Pavilhão nº 34 ‘Espaço’

O monumental edifício do Pavilhão nº 34 sofreu várias alterações desde a sua fundação em 1939. Era o maior e mais inconfundível local no VDNKh e originalmente parecia um hangar com uma grande variedade de máquinas agrícolas como tratores, colheitadeiras e caminhões. Em 1954, o edifício foi reconstruído e ganhou um visual moderno com uma cúpula de 75 metros de altura e dois andares.

Na época soviética

Nos anos soviéticos, o pavilhão recebia exposições sobre as conquistas do setor agrícola e da exploração espacial, que era um dos destaques do VDNKh na época. Na década de 1990, como todos os outros edifícios do complexo, o pavilhão foi amplamente esquecido e usado como um mercado com barracas onde eram vendidas mudas de plantas.

Em 2017 e 2018, o edifício foi reformado com base em sua aparência de 1954.

“O prédio está salvo”, escreveu o prefeito de Moscou, Serguêi Sobiânin, em janeiro passado. “Nós restauramos a decoração, a cúpula de vidro exclusiva, retornando o lustre de ouro na forma de estrela do Kremlin para onde ficava.”

Antes
Depois

O pavilhão foi oficialmente inaugurado em março para abrigar o Centro de Espaço e Aviação, o maior complexo de museus espaciais do país e um projeto conjunto do governo de Moscou com o VDNKH, a corporação espacial Roscosmos e o setor militar do país. Com uma área de 15.000 metros quadrados, o museu ostenta mais de 120 objetos de engenharia aeronáutica e espacial que jamais haviam sido expostos antes.

Depois
Depois
  1. Pavilhão nº 84 “Casa da Cultura”

Um espaço para shows, performances, festas infantis e eventos de caridade, o Pavilhão nº 84 nunca mudou de função como um dos principais centros de lazer no VDNKh. Pode ser considerado um exemplo clássico da arquitetura soviética das décadas de 1940 e 1950 – um edifício com um pórtico grandioso comum às vilas italianas de Andrea Palladio.

Antes
Depois

O pavilhão decadente ganhou nova vida em dezembro de 2017, quando reabriu após uma restauração complexa. As obras incluíram a renovação do telhado e da decoração da fachada, decoração interna e externa com estuque, portas, e objetos de interior de madeira, além da atualização dos sistemas de engenharia do prédio e restauração de uma área próximo, com palco e pista de dança. Agora, a Casa da Cultura continuará recebendo eventos sociais e culturais, além de funcionar como um centro educacional.

  1. Pavilhão nº 62 “A Proteção da Natureza”
Na época soviética

Construído em 1954 como um espaço para mostrar a variedade de materiais de construção produzidos na União Soviética, o Pavilhão nº 62 foi gradualmente mudando de foco. Em 1956, sediou a exposição “Energia nuclear para fins pacíficos”; de 1964 a 1966, demonstrou as conquistas da indústria leve soviética; e, mais tarde, tornou-se uma plataforma para promover o trabalho da Sociedade Russa de Proteção Ambiental.

Antes
Depois

Em 2016 e 2017, o antigo e ultrapassado edifício passou por reformas internas e se preparou para receber um novo ocupante – o Centro International de Ballet. Embora o layout e a decoração de gesso original tenham permanecidos intactos, os trabalhadores restauraram o interior para atender às novas necessidades.

Depois

Atualmente, o pavilhão possui dois saguões espaçosos com janelas panorâmicas e pé direito de seis metros decorado com estuque, além de vestiários separados.

  1. Pavilhão nº 16 “Hidrometeorologia"

Como qualquer outro pavilhão do VDNKh, o nome desse edifício não é mera coincidência. Há uma estação meteorológica logo atrás dele, que é fonte de informações climáticas desde os anos 1940. O Pavilhão nº 16 foi construído em 1954 e funcionou por anos como um museu com tudo relacionado a previsões meteorológicas. Nesse espaço pode-se descobrir como são feitas as previsões do tempo, como o clima influencia o desenvolvimento agrícola e até mesmo obter uma previsão instantânea do tempo a partir de uma máquina automática de informação.

Antes

Apesar de a maioria das exposições não ter sobrevivido, o prédio foi restaurado em 2016 e 2017. Entre outras coisas, os trabalhos incluíram a volta da torre do pavilhão ao seu visual original, fortalecimento das fundações, substituição do telhado, vitrais e torre de vidro do primeiro andar, bem como a restauração completa da escada de granito para o segundo andar. Hoje em dia, o local recebe exposições de arte contemporânea e um centro de informações, onde os visitantes podem obter detalhes sobre eventos realizados no VDNKh, comprar ingressos, reservar excursões ou comprar suvenires.

Depois

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais
Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies