A fotógrafa russa que usa Barbies como supermodels

Lembra das fotos virais do Ken e da Barbie ambientadas em uma União Soviética montada que se tornaram virais recentemente? Elas são apenas uma parte ínfima do trabalho de Lara Vitchijanina, artista de Ekaterimburgo, na Rússia central.

O Russia Beyond  já mostrou uma série de fotos impressionante do Ken e da Barbie posando em um cenário da era soviética. Mas a artista Lara Vitchujanina tem ainda mais para oferecer com seu olhar inusitado sobre os bonecos captado talentosamente por suas lentes.

Lara Vitchujanina nasceu na cidade de Asbest, na região de Sverdlovsk, na Rússia. Quando criança, ela sonhava em se tornar designer, mas seu caminho a levou a estudar francês na universidade.

Depois de se formar, ela passou a se interessar por fotografia e prosseguiu com o objetivo de se tornar fotógrafa profissional. Hoje, ela faz fotografias comerciais para uma grande empresa no varejo.

Lara gostava de bonecos desde a infância. No início, ela tentou fotografar bonecas quando tinha apenas sete anos de idade. Com uma amiga, ela fotografou usando uma câmera de filme, mas, infelizmente, perdeu os originais.

Depois disso, a maior parte de suas sessões de foto iniciais foram feitas com telefones celulares e, desde 2013, com uma câmera profissional DSLR.

Lara tem uma coleção de cerca de 30 bonecas diferentes. Suas favoritas são a Barbie Fashionistas Rainbow Summer Doll 2013, Barbie Made to Move Teresa Doll 2016, Midnight Star Elise Jolie 2013, e duas baseadas em personalidades, Winston Churchill e Peter Bishop.

Toda sessão de fotos leva um longo tempo de preparação, dependendo da complexidade. “Posso simplesmente ir à floresta e inventar algo no caminho. Mas às vezes tenho que fazer cômodos em caixas e dioramas eu mesma”, conta ao Russia Beyond.

“Fiz quase todas as decorações sozinha. Geralmente compro louças e móveis em lojas e faço as alterações necessárias: pinto de cores diferentes, colo pedaços de tecido ou faço os objetos parecerem mais velhos.”

Como imagina Lara, às vezes é útil desenhar esboços – eles ajudam a entrever a composição e entender o que deve ficar em cada espaço do retrato. “Se tiro fotos com luz artificial, daí leva um bom tempo para colocar tudo no lugar correto”, diz.

As sessões normalmente não levam muito tempo, e então Lara faz a pós-produção. O processo todo de produzir uma foto complexa normalmente leva cerca de cinco horas.

“Trabalho no gênero de fotos de catálogo, que normalmente não permite muita criatividade, então as bonecas são apenas um hobby para minha alma. Claro que eu adoraria transformar isso em uma fonte de renda, participar de exposições, fazer workshops e tirar fotos das bonecas por comissões”, admite Vitchujanina.

Lara não está sozinha neste hobby. Há muitas comunidades on-line de fotógrafos de bonecos e alguns deles são bem talentosos, diz ela.

Lara vê o futuro de sua fotografia se aproximando o máximo possível da fotografia humana.

“A boneca não é uma pessoa, seu rosto não pode mudar, então é total responsabilidade do fotógrafo transmitir determinada emoção ao espectador com suas habilidades professionais”, diz Lara.

“É por isso que é preciso focar tanto na iluminação, cor, ângulo e perspectiva. Usar todas essas ferramentas da maneira correta para fazer a boneca parecer viva na foto. Todo fotógrafo de bonecas deve tentar conseguir isso.”

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies