‘Loveless’ entra para os finalistas de melhor filme estrangeiro do Oscar

“Loveless”, “Uma mulher fantástica”, “In the fade” e “The square” também foram indicados ao Globo de Ouro.

“Loveless”, “Uma mulher fantástica”, “In the fade” e “The square” também foram indicados ao Globo de Ouro.

AP
Novo filme de Andrêi Zviáguintsev, diretor do aclamado ‘Leviatã’, retrata um casal que está se divorciando e precisa encontrar o filho, desaparecido durante uma de suas brigas. Brasil, que era representado por ‘Bingo, o rei das manhãs’, saiu da disputa.

Na última quinta-feira (14), o filme “Loveless” (em russo, “Neliubov”, ainda sem título em português) foi anunciado como um dos finalistas  ao prêmio de melhor filme estrangeiro do Oscar. A lista foi publicada na lista da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Los Angeles, Califórnia.

Os nove escolhidos estavam em uma lista inicial de 92 filmes, e foram selecionados entre meados de outubro e 11 de dezembro. A próxima etapa do processo ocorre entre 12 e 14 de janeiro, quando os membros da academia assistirão aos títulos e anunciarão os vencedores em 23 de janeiro. A cerimônia ocorre em 4 de março.

Os filmes selecionados, além de “Loveless” foram: “Uma Mulher Fantástica” (Chile), “In The Fade” (Alemanha), “On Body and Soul” (Hungria), “Foxtrot” (Israel), “The Insult” (Líbano), “Félicité” (Senegal), “The Wound” (África do Sul) e “The Square” (Suécia).

Desses, “Loveless”, “Uma mulher fantástica”, “In the fade” e “The square” também foram indicados ao Globo de Ouro, como anunciado na última segunda-feira (11), na categoria de melhor filme estrangeiro.

Em 2015, o filme russo “Leviatã”, também de Zviáguintsev, foi indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro. A categoria teve vitória russa três vezes na história: com “Guerra e Paz”, de Serguêi Bondartchuk, em 1968, “Moscou não acredita em lágrimas”, de Vladímir Menchov, em 1981, e “O sol enganador”, de Nikita Mikhalkóv, em 1994.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies